Senador questiona alinhamento automático aos EUA e ruptura com multilateralismo

04/01/2019, 08h07

O novo ministro de Relações Exteriores afirmou que quer “libertar a política externa brasileira” do chamado globalismo. Segundo o diplomata Ernesto Araújo, o Brasil precisa adotar posturas mais nacionalistas sem necessariamente se isolar de outros países. Ele defendeu maior proximidade com os Estados Unidos e países com viés de economia política liberal. Na última reunião da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE), em dezembro, o presidente do colegiado, senador Fernando Collor (PTC-AL), havia alertado para os riscos que o alinhamento automático da política externa brasileira e a ruptura com o multilateralismo trariam ao Brasil. A reportagem é de Floriano Filho, da Rádio Senado.



Opções: Download