Senado e Ministério Público Federal debatem direito à água

18/03/2018, 23h06 - ATUALIZADO EM 19/03/2018, 19h57

Selo_8_forum_mundial_da_agua_claroA água não deve ser tratada como mercadoria, mas como um bem comum, meio de sobrevivência e seu acesso deve ser universal para o consumo. Esse foi o assunto principal debatido durante o Colóquio Latino-Americano Água, Vida e Direitos Humanos, realizado na sede da Procuradoria-Geral da República, em Brasília, neste domingo (18). Ao abrir as discussões, a Procuradora-Geral da República, Raquel Dodge, afirmou que é preciso que o Brasil estabeleça o mínimo necessário de água por cidadão para sua sobrevivência e que estabeleça esse direito como fundamental, na Constituição. O presidente da Comissão Mista de Mudanças Climáticas, senador Jorge Viana (PT-AC), disse que a água não deve ser tratada como um produto e ser mercantilizada, porque é um bem vital e necessário para a sobrevivência. Ouça mais detalhes sobre o debate na reportagem de Paula Groba, da Rádio Senado.



Opções: Download


MAIS NOTÍCIAS SOBRE:
8º Fórum Mundial da Água Água