Senado aprova projeto que aumenta situações que agravam a pena de feminicídio

14/03/2018, 09h09 - ATUALIZADO EM 14/03/2018, 11h18

Dando continuidade à pauta de Segurança Pública, o Senado aprovou mais dois projetos na área nesta terça-feira (13). Um deles (PLC 8/2016) inclui entre os agravantes do feminicídio crimes praticados contra pessoas com doenças degenerativas ou presenciados por familiares da vítima, ainda que pela Internet. Outra proposta cria o Plano Nacional de Enfrentamento ao Homicídio de Jovens (PLS 240/2016), fruto do trabalho da CPI do Assassinato de Jovens, presidida pela senadora Lídice da Mata (PSB-BA). Mais detalhes na reportagem de Marcella Cunha, da Rádio Senado.



Opções: Download