Para IFI, situação das contas públicas é pior do que a versão oficial

16/01/2018, 14h00 - ATUALIZADO EM 01/03/2018, 14h07

O relatório da Instituição Fiscal Independente do Senado (IFI) aponta que o ajuste das contas públicas, que está sendo realizado pelo governo Temer, segura o deficit primário bilionário no curto prazo, mas não é suficiente para o controle da dívida pública. Se forem descontadas as arrecadações atípicas, temporárias, o resultado das contas públicas é considerado pior do que aquele anunciado pelo governo. O relatório enfatiza que o Orçamento da União de 2018 já se inicia precisando de mais cortes e gerando incertezas. Na avaliação do diretor da IFI, Gabriel Leal de Barros, além da reforma da Previdência, serão necessários outros cortes como pessoal e seguro desemprego para voltar a equilibrar as contas públicas. Ainda assim, o esforço iria demorar entre cinco e seis anos para começar a produzir resultados positivos. A reportagem é de Floriano Filho, da Rádio Senado.



Opções: Download