Oposição à vaquejada é preconceito contra o Nordeste, afirma Otto Alencar

06/06/2017, 10h27 - ATUALIZADO EM 06/06/2017, 19h36

O Congresso Nacional promulga nesta terça-feira (6) a Emenda Constitucional nº 96, originária da chamada "PEC da Vaquejada" (PEC 50/2016). O texto que fará parte da Constituição determina que práticas desportivas com animais, desde que sejam manifestações culturais e registradas como bem imaterial do patrimônio cultural brasileiro, não têm caráter de crueldade. Em entrevista à Rádio Senado, o autor da proposta, senador Otto Alencar (PSD-BA), defendeu a vaquejada ao destacar que é uma atividade cultural tipicamente nordestina e que passou por aprimoramentos para proteger os animais, entre eles, o uso de cauda artificial para derrubar o boi. Para Otto Alencar, campanhas contra a vaquejada configuram preconceito contra a cultura nordestina. Ele disse que não vê esse tipo de oposição, por exemplo, contra as corridas de cavalo, como as que acontecem no Rio de Janeiro e São Paulo, em que, segundo ele, o animal "apanha da partida à chegada". Ouça a entrevista à jornalista Marcella Cunha:



Opções: Download