Senadores avaliam decisão do STF de suspender distribuição da pílula do câncer

20/05/2016, 09h13 - ATUALIZADO EM 14/09/2016, 10h26

A decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de suspender a distribuição da pílula do câncer repercutiu no Senado. A fosfoetanolamina foi liberada para uso no Brasil em abril, após a sanção da Lei 13.269/2016 que autorizava pacientes com câncer a usarem a substância antes de seu registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O senador Acir Gurgacz (PDT-RO) disse que a medida prejudica os doentes com câncer. Humberto Costa (PT-PE) espera a continuidade dos testes sobre a eficiência da fosfoetanolamina sintética. Ouça o áudio do repórter Maurício de Santi da Rádio Senado.



Opções: Download