Ivo Cassol pede a Dilma que autorize laboratórios públicos a fabricarem 'pílula do câncer'

14/04/2016, 10h48 - ATUALIZADO EM 13/09/2016, 23h20

Está liberado o uso da fosfoetanolamina sintética por pacientes diagnosticados com câncer. A Lei 13.269/2016, que estabelece a autorização, foi sancionada pela presidente Dilma Rousseff e publicada no Diário Oficial da União desta quinta-feira (14). Para o senador Ivo Cassol (PP–RO), um dos defensores do projeto (PLC 3/2016) que foi transformado na lei citada, a sanção da lei representa um sopro de esperança para as pessoas portadoras do câncer. Em entrevista ao jornalista Adriano Faria, da Rádio Senado, para o programa Conexão Senado, Ivo Cassol conta casos que acompanhou de pessoas com câncer que tiveram resultados positivos com o uso substância. Segundo o senador, existe um boicote à substância pelos grandes laboratórios porque, sem a patente, a mesma não lhes dá lucro. O senador faz um apelo à presidente Dilma para que autorize os laboratórios do governo a fabricarem e distribuírem a fosfoetanolamina sintética no Sistema Único de Saúde (SUS).



Opções: Download