Perfil do Senado no Facebook alcança 2 milhões de seguidores

Da Redação | 24/10/2016, 08h23 - ATUALIZADO EM 24/10/2016, 09h54

Selo_Senado_TransparenteA página do Senado no Facebook alcançou em outubro 2 milhões de seguidores, um aumento de 122% desde janeiro deste ano. O número tem superado as expectativas do Núcleo de Mídias Sociais da Secretaria de Comunicação Social (Secom), responsável pelo gerenciamento da página. Entre 1º de janeiro e 31 dezembro de 2015, a página já havia registrado crescimento de 214,8%, saltando de 277 mil para 872 mil seguidores.

— Tínhamos previsto essa meta [de 2 milhões] para o fim do ano. Tivemos meses muito bons no primeiro semestre, principalmente em janeiro, o que acabou impulsionando o crescimento em 2016 além do previsto — explica Silvia Gomide, gestora do núcleo.

A equipe tem a missão de adaptar o conteúdo produzido, em sua maioria, pelos veículos de comunicação do Senado à linguagem das redes sociais. Silvia Gomide ressalta que as expectativas do núcleo são otimistas.

— A meta agora é chegar aos 3 milhões de seguidores e alcançar o primeiro lugar em número de seguidores no Brasil entre as páginas de governo, lugar hoje ocupado pelo Exército, com cerca de 3,2 milhões de seguidores. Atualmente, estamos em 5º lugar — informa.

A página, que fornece informações sobre projetos, debates, votações e atividades institucionais do Senado, também tem chegado a um número alto de pessoas: de 1º a 30 de setembro deste ano, as publicações alcançaram 87,2 milhões de internautas. No mesmo período, 2,8 milhões de usuários foram alcançados diariamente.

Engajamento

Outro dado importante, segundo Silvia Gomide, é o nível de engajamento, que é o envolvimento das pessoas com as postagens. De acordo com o site de análise de mídias sociais Quintly (www.quintly.com), o perfil do Senado no Facebook tem sido o segundo de maior engajamento entre as páginas de governo de todo o mundo, atrás apenas do perfil do primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi.

— Apesar de o engajamento ter diminuído de maio para cá [outubro], ainda estamos em primeiro lugar em engajamento entre as páginas de governo no Brasil — comenta Silvia Gomide.

Para medir o engajamento, é preciso considerar todas as formas de interação em uma determinada postagem. O ranking do Quintly considera o total de seguidores do perfil no Facebook e o número de pessoas interagindo com os posts, o que é mensurado pelos compartilhamentos, curtidas e comentários. A posição no ranking muda constantemente, pois depende da movimentação diária nas páginas.

Maior interesse

Entre as postagens que mais atraem a atenção dos seguidores, estão as que têm algum impacto na vida das pessoas, como questões de cidadania e direitos em geral. Uma delas, publicada em 12 de setembro, alcançou 10,7 milhões de pessoas. A postagem, que trazia informações sobre as mudanças na pensão alimentícia, teve 200,3 mil curtidas, 32,9 mil comentários e 88,7 mil compartilhamentos.

Outra publicação que teve um alcance expressivo foi a do abandono afetivo de filhos, de 7 de setembro deste ano. A mensagem teve 59,8 mil compartilhamentos, que receberam 20,8 mil comentários.

Twitter

Além da página no Facebook, o núcleo também administra as contas do Senado no Twitter e Instagram. De acordo com Silvia, a participação dos internautas no Twitter da Casa tem crescido de maneira considerável. Até a última terça-feira (18), a página contava com 418 mil seguidores.

— A cobertura do processo de impeachment impulsionou bastante o crescimento do perfil no Twitter, que passou de 10º para 9º lugar entre os maiores perfis de governo no Brasil — avalia a gestora.

Endereços

Facebook: www.facebook.com/SenadoFederal

Twitter: www.twitter.com/SenadoFederal

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)