Comissão discute projeto que reconhece vaquejadas como manifestação cultural

18/10/2016, 18h10 - ATUALIZADO EM 01/12/2016, 14h07

A Comissão de Educação, Cultura e Esporte discutiu nesta terça-feira (18) o projeto que reconhece como patrimônio cultural imaterial brasileiro o rodeio, a vaquejada e manifestações relacionadas (PLC 24/2016). A proposta dividiu opiniões e ganhou mais destaque em razão da decisão do Supremo Tribunal Federal de declarar inconstitucional uma lei do Ceará que regulamentava os eventos como prática esportiva e cultural no estado. O relator na CE, senador Otto Alencar (PSD-BA), disse que os rodeios são parte essencial da cultura nordestina e lembra que a atividade gera 600 mil empregos diretos e indiretos, além de movimentar cerca de R$ 600 milhões por ano. Vários senadores pediram vista para analisar o projeto, que volta à pauta na próxima reunião. O senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) anunciou que vai apresentar um voto em separado pela rejeição da proposta.

Acompanhe os detalhes na reportagem de Roberto Fragoso, da Rádio Senado.



Opções: Download