Maior parte das prefeituras ficará sob o comando de partidos de centro — Rádio Senado
Eleições 2020

Maior parte das prefeituras ficará sob o comando de partidos de centro

A maior parte das prefeituras do país ficará sob o comando dos principais partidos do centro: MDB, PP, PSD, PSDB e Democratas. Uma análise do resultado final das eleições municipais mostra ainda a dispersão entre as legendas de esquerda e menos espaços ocupados por pequenas siglas. A reportagem é de Roberto Fragoso, da Rádio Senado.

21/12/2020, 20h24 - ATUALIZADO EM 21/12/2020, 20h24
Duração de áudio: 02:09
Foto: carlinda.mt.gov.br

Transcrição
LOC: A MAIOR PARTE DAS PREFEITURAS DO PAÍS FICARÁ SOB O COMANDO DOS PARTIDOS DE CENTRO. LOC: UMA ANÁLISE DO RESULTADO FINAL DAS ELEIÇÕES MUNICIPAIS MOSTRA AINDA A DISPERSÃO ENTRE AS LEGENDAS DE ESQUERDA E MENOS ESPAÇOS OCUPADOS POR PEQUENAS SIGLAS. REPÓRTER ROBERTO FRAGOSO. (Repórter) Com o encerramento do processo eleitoral de 2020, após o segundo turno para a prefeitura de Macapá, ocorrido recentemente devido ao apagão que atingiu o estado, é possível traçar o panorama completo do domínio partidário em todo o país. A maior parte das cidades será comandada pelos cinco maiores partidos de centro. Mesmo tendo perdido 260 municípios em comparação com 2016, o MDB elegeu o maior número de prefeitos, 784. PP e PSD, que saíram maiores da disputa, venceram respectivamente em 685 e 655 locais. O PSDB vem em quarto lugar, após sofrer a maior redução, de 799 para 520 prefeituras. E em seguida vem o Democratas, que foi o que mais ganhou, saltando de 268 para 464 prefeituras. O consultor legislativo Gilberto Guerzoni avalia que além da grande concentração de poder nessas siglas, é possível também observar o equilíbrio entre elas. (Gilberto Guerzoni) Nós temos indiscutivelmente uma grande concentração de votos e de poder municipal nos partidos de centro e ao mesmo tempo um grande equilíbrio entre eles, não é? Os cinco partidos de centro MDB, PP, PSD, PSDB e DEM vão estar bem equilibrados no resultado dessas eleições municipais. (Repórter) Outra característica destas eleições foi a diminuição das prefeituras ocupadas por pequenos partidos. Guerzoni aponta ainda a pulverização da esquerda, uma consequência da redução das cidades conquistadas pelo PT, que caiu de 254 para 183. (Gilberto Guerzoni) A gente vai ver também uma dispersão muito grande na área da esquerda. Isso é provocado em boa parte por um significativo enfraquecimento do desempenho eleitoral do Partido dos Trabalhadores, que até então exercia uma certa liderança na área da esquerda. E ao mesmo tempo nós temos uma perda de espaço dos pequenos partidos, provavelmente isso já é um reflexo da proibição de coligações. (Repórter) Com a vitória do candidato do Cidadania em Macapá, o partido chegou a 140 prefeitos, na décima segunda posição, logo atrás do Partido dos Trabalhadores.

Ao vivo
00:0000:00