Senadores defendem igualdade de direitos e fim do preconceito racial — Rádio Senado
#VidasNegrasImportam

Senadores defendem igualdade de direitos e fim do preconceito racial

Senadores defendem igualdade de direitos para todas as raças e fim do racismo em debate provocado pela onda de protestos mundiais contra o assassinato do negro norte-americano George Floyd. Ele foi morto por asfixia em ação policial no último dia 25 de maio, em Minneapolis, nos Estados Unidos. As informações com a repórter Raquel Teixeira, da Rádio Senado.

05/06/2020, 17h18 - ATUALIZADO EM 05/06/2020, 17h56
Duração de áudio: 02:11
Fibonacci Blue / Flickr

Transcrição
LOC: SENADORES DEFENDEM IGUALDADE DE DIREITOS PARA TODAS AS RAÇAS EM DEBATE PROVOCADO PELO ASSASSINATO DE GEORGE FLOYD, NOS ESTADOS UNIDOS. LOC: ONDA DE PROTESTOS CONTRA O RACISMO MARCOU A SEMANA EM TODO O MUNDO. REPÓRTER RAQUEL TEIXEIRA. TÉC: As manifestações diárias têm levado milhares de pessoas às ruas nos Estados Unidos e em vários outros países como França, Áustria e Reino Unido para pedir a punição dos responsáveis pela morte de George Floyd. O norte-americano de 46 anos foi asfixiado no meio da rua, durante abordagem policial por suspeita de crime com cartões de crédito falsos, no estado de Minneapolis, no último dia 25 de maio. O senador Paulo Paim, do PT do Rio Grande do Sul, considerou o crime como um ataque a toda a comunidade afrodescendente e falou da situação do Brasil, onde a cada 23 minutos um jovem negro é assassinado. (PAIM) O racismo no Brasil é velado, é escondido, ninguém fala, todos se calam. Assim é a vida de quem tem a pele preta. Todos os dias há mais de 500 anos, perseguições, humilhação, agressão, violência, morte. Enfim, a senzala de ontem é o silêncio de hoje de uma sociedade que não aceita as diferenças. Rep: Em nome de todos os parlamentares, o senador Jean Paul Prates, do PT do Rio Grande do Norte, fez uma homenagem ao único representante negro do atual mandato. (JEAN) Exercer um mandato ao lado de Paulo Paim é um privilégio para todos nós. Em 33 anos de mandato, o Paim tem sido um exemplo de retidão e também de tenacidade. É um campeão das causas consideradas perdidas, mas que, com seu afinco e capacidade de diálogo, tornaram-se vitoriosas. O Legislativo brasileiro deve muito ao Senador Paim. Rep: Também Tasso Jereissati, do PSDB do Ceará, destacou a trajetória de luta do colega negro. (TASSO) Eu, que tantas vezes, ouvi também do Senador Paim o relato da sua vida, das suas dificuldades e das suas lutas, quero, neste dia em que se está homenageando, nos Estados Unidos e no mundo inteiro, após seu brutal assassinato, um negro nos Estados Unidos, fazer esta homenagem a um dos poucos Senadores negros, mas que é, com certeza, uma das poucas personalidades que é uma referência de respeito de todos nós. Rep: Três dos acusados pelo homicídio de George Floyd já foram detidos, compareceram a um tribunal para responder pelo ato e o juiz responsável definiu fiança no valor de um milhão de dólares. Da Rádio Senado, Raquel Teixeira.

Ao Vivo

Não é usuário? Cadastre-se.

Ao vivo
00:0000:00