Líder do governo coloca cargo à disposição depois de ser alvo de operação da PF — Rádio Senado
Polícia Federal

Líder do governo coloca cargo à disposição depois de ser alvo de operação da PF

O líder do governo, senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), colocou o cargo à disposição após vir à tona uma investigação da Polícia Federal. Ele espera acesso ao processo para se defender. O senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) pondera que a investigação pode comprometer a atuação de Bezerra como líder do governo.: Já o senador Major Olimpio (PSL-SP), saiu em defesa do líder do governo. As informações são da repórter da Rádio Senado, Hérica Christian.

19/09/2019, 14h22 - ATUALIZADO EM 19/09/2019, 19h44
Duração de áudio: 02:26
Roque de Sá/Agência Senado

Transcrição
LOC: O LÍDER DO GOVERNO NO SENADO COLOCA O CARGO À DISPOSIÇÃO DEPOIS DE SER ALVO DE UMA OPERAÇÃO DA POLÍCIA FEDERAL NA MANHÃ DESTA QUINTA-FEIRA. LOC: FERNANDO BEZERRA COELHO CITA UM PARECER DO MINISTÉRIO PÚBLICO COM CRÍTICAS “A EXAGEROS” DA POLÍCIA FEDERAL. LOC: E SENADORES AVALIAM QUE AINDA É CEDO PARA UM JULGAMENTO, MAS ADMITEM A DIFICULDADE DO INTERLOCUTOR DO PALÁCIO DO PLANALTO NO SENADO. REPÓRTER HÉRICA CHRISTIAN (Repórter) O líder do governo, senador Fernando Bezerra Coelho, do MDB de Pernambuco, colocou o cargo à disposição após a Polícia Federal cumprir mandado de busca e apreensão na residência e nos gabinetes do parlamentar. Ele afirmou estar pronto para esclarecer todos os fatos referentes ao período em que foi ministro da Integração Nacional do governo Dilma. Fernando Bezerra Coelho disse desconhecer o inquérito, que tramitava em segredo de Justiça, e citou a manifestação contrária do Ministério Público Federal aos mandados de busca e apreensão. Apesar de acreditar no arquivamento do processo, o senador já informou ao Palácio do Planalto que poderá deixar o cargo de líder do governo. (Fernando Bezerra Coelho) Eu já conversei pela manhã com presidente Davi Alcolumbre e conversei com o ministro da Casa Civil da presidência da República, o ministro Onyx. E tomei a iniciativa de colocar à disposição o cargo de líder do governo para que o governo possa ao longo dos próximos dias fazer uma avaliação se não seria o momento e proceder a uma nova escolha ou não. Esse é um julgamento e juízo que será feito pelo presidente, pelo ministro da Casa Civil e da Secretaria de Governo. (Repórter) O senador Alessandro Vieira, do Cidadania de Sergipe, pondera que a investigação pode comprometer a permanência de Bezerra na liderança do governo. (Alessandro Vieira) O importante é aguardar as informações com maior completude para fazer uma avaliação. Mas certamente não é uma situação que ajuda ninguém que está exercendo a função de representação do Presidente da República dentro dessa Casa. (Repórter) Já o senador Major Olimpio, do PSL de São Paulo, saiu em defesa do líder do governo. (Major Olimpio) O fato de se ter um mandado de busca não se forma a culpa ou responsabilidade em função disso. É um rito justamente para se buscar evidências de culpa ou de inocência. Para as ações aqui com o líder do governo, ele tem tido um trabalho exemplar no convencimento das bancadas, dos parlamentares, na sustentação de projetos e necessidades do Executivo. (Repórter) Segundo a Polícia Federal, o senador Fernando Bezerra Coelho, e o filho, deputado Fernando Bezerra Coelho Filho, teriam recebido R$ 5,5 milhões de empreiteiras que participaram de obras no Nordeste, como a transposição do rio São Francisco.

Ao Vivo

Não é usuário? Cadastre-se.

Ao vivo
00:0000:00