Senado parabeniza os 40 anos da Associação Nacional de Jornais — Rádio Senado
Sessão especial

Senado parabeniza os 40 anos da Associação Nacional de Jornais

O Senado homenageou os 40 anos da Associação Nacional de Jornais (ANJ). Senadores e integrantes da ANJ defenderam a liberdade de expressão e a necessidade de um combate as Fake News. E também criticaram a medida provisória que acaba com a publicação de balanços em jornais.

15/08/2019, 13h38 - ATUALIZADO EM 15/08/2019, 13h38
Duração de áudio: 02:15
Sessão especial destinada a comemorar os 40 anos da Associação Nacional de Jornais (ANJ).

Em posição de respeito, parlamentares e convidados acompanham execução do Hino Nacional do Brasil.

Bancada.

Foto: Pedro França/Agência Senado
Foto: Pedro França/Agência Senado

Transcrição
LOC: SENADO REALIZA SESSÃO SOLENE PARA PARABENIZAR OS 40 ANOS DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE JORNAIS. LOC: REPRESENTANTES DO SETOR E SENADORES DEFENDERAM A LIBERDADE DE EXPRESSÃO E A NECESSIDADE DE UM COMBATE ÀS FAKE NEWS. REPORTAGEM DE JOSÉ ODEVEZA. (Repórter) A pedido do senador Lasier Martins, do PODEMOS do Rio Grande do Sul, o Senado homenageou os 40 anos da Associação Nacional de Jornais. A solenidade foi marcada por pedidos de valorização do jornalismo profissional e da importância da comunicação e informação verídica para todos. O senador Randolfe Rodrigues, da Rede Sustentabilidade do Amapá, disse que sem liberdade de impressa não há democracia. (Randolfe Rodrigues) É necessário reafirmar os valores de um Estado Democrático de Direito. Em uma obra conhecida, e atual, ‘Como as democracias morrem’, é dito que os primeiros sinais da morte de uma democracia é quando o direito de ir e vir é cerceado, a liberdade de expressão é coibida, as minorias são oprimidas e a imprensa é calada. (Repórter) Recentemente, o presidente Jair Bolsonaro editou a Medida Provisória 892 que acaba com a publicação de balanços de empresas em jornais. O presidente da Associação Nacional de Jornais, Marcelo Rech, avalia que esse projeto é retaliação às críticas da imprensa ao governo. (Marcelo Rech) A MP não é só uma retribuição jornais por sua cobertura crítica, como ironizou o presidente da República, é também uma afronta este Congresso e aprovou em abril passado uma nova e moderna legislação para transição digital na divulgação de balanços. (Repórter) O senador Fabiano Contarato da Rede Sustentabilidade do Espirito Santo, destacou o papel dos jornais na divulgação de denúncias e citou uma reportagem do Jornal Nacional da TV Globo sobre a atuação da polícia em São Paulo, que resultou na Lei de Combate à Tortura. (Fabiano Contarato) E foi através da ação da Imprensa, que em 31 de março de 97, no dia 7 de abril, uma semana sai a nossa lei de combate à tortura, que é a lei 9455 de 97. Isso foi um marco civilizatório. Isso foi um marco de cidadania. Isso foi um serviço que os meios de comunicação trouxeram para a população brasileira. (Repórter) A Associação de Jornais foi fundada em 1979 e conta com quase 100 associados, que representam 90% do público leitor de jornais no Brasil.

Ao vivo
00:0000:00