Pessoas com mais de 80 anos podem ter atendimento diferenciado na saúde e na justiça — Rádio Senado
Projeto

Pessoas com mais de 80 anos podem ter atendimento diferenciado na saúde e na justiça

19/01/2016, 18h06 - ATUALIZADO EM 20/01/2016, 08h46
Duração de áudio: 01:47
Foto: Silvio Ramos / PMSJP

Transcrição
LOC: PESSOAS COM MAIS DE 80 ANOS PODEM TER TRATAMENTO DIFERENCIADO NO ATENDIMENTO À SAÚDE E NA JUSTIÇA. LOC: O PROJETO QUE ALTERA O ESTATUTO DO IDOSO ESTÁ PRONTO PARA SER VOTADO PELO PLENÁRIO DO SENADO. REPÓRTER DERECK LACERDA TÉC: (Repórter) O projeto, que está pronto para ser votado pelo plenário do Senado, altera o Estatuto do Idoso para conceder prioridade diferenciada para as pessoas com mais de oitenta anos. A ideia é garantir preferência no atendimento em processos judiciais e também em atendimentos de saúde. Autor da proposta, o deputado Simão Sessim, do PP do Rio Grande do Sul, destacou que hoje o Brasil tem mais de 3 milhões de pessoas acima de 80 anos. Ele ainda observou que, com os avanços da medicina, a expectativa de vida média da população é de 72,7 anos. A relatora do projeto na Comissão de Direitos Humanos do Senado, Regina Sousa, do PT do Piauí, lembrou que, muitas vezes, as pessoas com idade mais avançada possuem menor capacidade de locomoção. Para ela, a iniciativa representa um avanço na legislação. (Regina Sousa) “Eu acho que é normal a pessoa depois dos 80 ter mais dificuldade do que quem tem 60, 70. Então acho que não prejudica em nada e aperfeiçoa”. (Repórter) Opinião semelhante tem o senador Paulo Paim, do PT do Rio Grande do Sul. Durante votação da proposta na Comissão de Direitos Humanos, ele destacou que o projeto aprimora o Estatuto do Idoso. (Paulo Paim) “Eu tenho a mesma visão não traz prejuízo nenhum. Eu que fui autor do estatuto do idoso, que é a lei que foi alterada. O estatuto do idoso foi um projeto que eu tive o maior orgulho de ter participado da elaboração e da discussão final e da redação final, mas entendo que o seu parecer apenas aperfeiçoa a redação do item correspondente”. (Repórter) O Estatuto do Idoso determina ser obrigação do governo e de toda a sociedade assegurar àqueles que têm mais de 60 anos prioridade nos serviços de saúde, educação, cultura e alimentação. Da Rádio Senado, Dereck Lacerda. Número do projeto: PLC 47/2015

Ao vivo
00:0000:00