Ir para conteúdo principal

Senado Notícias

Falta de recursos pode comprometer adoção de ensino em dois turnos, avaliam debatedores

10/03/2016, 09h03 - ATUALIZADO EM 10/03/2016, 13h15

A Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) debateu, na quarta-feira (9), a implantação da educação integral nas escolas de todo o país, com base no PLS 255/2014, que define as regras do ensino em dois turnos. Participantes do debate alertaram para o fato de que a escassez de recursos pode comprometer a adoção do modelo.

O projeto em debate acelera o ritmo de implantação do tempo integral na rede fundamental em relação ao que foi definido no atual Plano Nacional de Educação (PNE). A proposta estabelece uma carga horária mínima de 1,4 mil horas letivas anuais no ensino fundamental, com previsão de implantação gradativa a partir de 2016, em contraposição ao mínimo atual de 800 horas.

Ensino de tempo integral deve sofrer reflexos da crise econômica, avaliam debatedores






Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 61 22 11