06/12/2011 18:00

Kátia Abreu saúda texto do novo Código Florestal e critica 'ONGs inimigas do Brasil'

A senadora Kátia Abreu (PSD-TO) elogiou há pouco o texto para o novo Código Florestal (PLC 30/2011). Ela também elogiou a ministra do Meio Ambiente, Izabela Teixeira, pela redução do desmatamento no país - cujas taxas, informou, seriam as menores nos últimos 23 anos - e pela sua participação no acordo com o setor rural para a aprovação do texto.

Segundo Kátia Abreu, acabou-se a "ditadura ambiental", pela qual as organizações não governamentais controlavam o meio ambiente no país e não deixavam o Congresso Nacional discutir o assunto.

Ela disse que, com a votação do Código Florestal, o desmatamento ilegal tende a diminuir drasticamente. Para ela, opõem-se ao texto "meia dúzia de ambientalistas xiitas". E afirmou que, reduzindo-se áreas de plantio, o resultado é inflação no setor de alimentos - que não seria ético, quando se pensa nas pessoas em situação de pobreza.

Kátia Abreu também apresentou números ligados ao agronegócio, responsável pela produção, neste ano, como os 163 milhões de toneladas de grãos. Ela disse também que a área usada para produção no Brasil, hoje de 236 milhões de hectares, diminuirá em 30 milhões de hectares.

- Nós nos aproximamos, sim, do consenso. Não é possível votar contra o Brasil - afirmou, apontando para os 410 votos favoráveis ao texto na Câmara e os 75 votos que espera ver votarem favoravelmente ao texto no Senado.

Mais informações a seguir

Da Redação / Agência Senado
(Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

registrado em: