Governo Bolsonaro

Líderes cobram de Bolsonaro retirada de projeto sobre orçamento impositivo

02:04Líderes cobram de Bolsonaro retirada de projeto sobre orçamento impositivo

Transcrição LOC: PARLAMENTARES DE DIVERSOS PARTIDOS COBRAM DE BOLSONARO A RETIRADA DE PROJETOS CRITICADOS PELO PRÓPRIO PRESIDENTE DA REPÚBLICA. LOC: LÍDER DO GOVERNO SINALIZA MUDANÇAS A UMA DAS PROPOSTAS COM REGRAS PARA AS EMENDAS IMPOSITIVAS DO RELATOR DO ORÇAMENTO. REPÓRTER HÉRICA CHRISTIAN TÉC: Um grupo de parlamentares de diversos partidos, entre eles, Rede, Podemos, Cidadania e PSL, desafiou o presidente Jair Bolsonaro a desistir do projeto que mantém as emendas impositivas do relator-geral do Orçamento no valor que pode chegar a R$ 20 bilhões. O senador Randolfe Rodrigues, da Rede Sustentabilidade do Amapá, afirmou que não faz sentido Bolsonaro criticar o projeto enviado por ele mesmo ao Congresso Nacional. (Randolfe) O presidente da República, conforme prevê o artigo 42, pode retirar proposta de autoria dele a qualquer momento. Nós estamos dando a oportunidade para o presidente da República transformar em gesto concreto o que ele fala. Se ele é contra o PLN 4, se ele é contra R$ 20 bilhões encaminhados para o Congresso, ele simplesmente retira o PLN. REP: O líder do governo no Congresso Nacional, senador Eduardo Gomes, do MDB do Tocantins, sinalizou que o projeto não será retirado de pauta. Ele explicou que serão feitas mudanças à proposta. Uma delas vai definir os critérios a serem usados na destinação das emendas impositivas do relator-geral do Orçamento. (E.Gomes) É matéria legislativa. Você tem que entender que o próprio relator tem acatado emendas modificativas importantes, inclusive do grupo que está pedindo a retirada. Então, a gente precisa entender que o Parlamento é assim. É um campo de debate, cada um está colocando a sua posição com respeito. Quando voltarem as discussões é que a gente vai ter uma noção das emendas que foram acatadas, por que foram acatados e aqui caminho vai seguir a votação dos dois PLNs restantes. REP: Na sessão dessa terça-feira, a Comissão Mista de Orçamento aprovou um dos projetos que regulamentam o Orçamento Impositivo. Entre as novidades, está a autorização para o governo decidir sozinho sobre o pagamento das emendas do relator e de bancadas e de gratificações para o funcionalismo público. Da Rádio Senado, Hérica Christian PLNs 1, 2 e 4/2020

Lideranças da Rede, Podemos, Cidadania e PSL pediram ao presidente Jair Bolsonaro que retire da pauta os projetos que mantêm as emendas impositivas do relator-geral do Orçamento. O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) apontou a contradição de Bolsonaro criticar uma proposta enviada por ele ao Congresso Nacional. O líder do governo, senador Eduardo Gomes (MDB-TO), sinalizou que o projeto poderá ser alterado com critérios para a liberação dos recursos. As informações são da repórter da Rádio Senado, Hérica Christian.

TÓPICOS:
Amapá  Bolsonaro  Cidadania  Comissão Mista de Orçamento  Congresso Nacional  Lideranças  MDB  Orçamento  Orçamento Impositivo  Partidos  Podemos  Presidente da República  PSL  Rede  Rede Sustentabilidade  Senador Eduardo Gomes  Senador Randolfe Rodrigues  Sustentabilidade  Tocantins 

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 61 22 11
Ao vivo