Economia

Guedes promete encaminhar reforma administrativa nesta quinta

02:41Guedes promete encaminhar reforma administrativa nesta quinta

Transcrição LOC: O MINISTRO PAULO GUEDES CONFIRMOU QUE O GOVERNO IRÁ ENVIAR AO CONGRESSO NA PRÓXIMA QUINTA-FEIRA A PROPOSTA DE REFORMA ADMINISTRATIVA. LOC: ELE TAMBÉM FALOU SOBRE A QUEDA DE QUASE 10% DO PIB ANUNCIADA NESTA TERÇA-FEIRA E DISSE QUE O NÚMERO É REFLEXO DE UM PASSADO DISTANTE. A REPORTAGEM É DE MARCELLA CUNHA TÉC: O ministro da Economia, Paulo Guedes, minimizou a queda de 9,7% do PIB no segundo trimestre, a maior desde 1996. A declaração foi feita durante a reunião bimestral da equipe econômica com a comissão que acompanha as ações do governo para combater o novo coronavírus. Segundo Guedes, a queda do PIB é resultado do impacto inicial da pandemia e reflete um cenário sem as medidas econômicas adotadas de lá para cá. (Guedes) Não quer dizer que o PIB brasileiro vá cair 10%. Hoje todas as estimativas são de uma queda entre 4% e 5%, quer dizer, praticamente a metade desse som que está chegando agora, de um passado distante. E é onde o Brasil ficaria caso não tivéssemos feito exatamente – nós, junto com o Congresso – todas as medidas que fizemos. (REP) Segundo Guedes, a recuperação da economia está se dando na forma de um “V”, onde após uma queda já se notam sinais de recuperação gradual. Guedes deu como exemplo a criação de novos empregos, que desde julho já é superior ao número de demissões em mais de 130 mil vagas. O ministro voltou a defender que o Congresso Nacional dê andamento às votações importantes para destravar a economia. (Guedes) Vamos para o gás natural, o choque da energia barata. Vem aí também o setor elétrico, vem a BR do mar, cabotagem; a energia mais barata para derrubar o custo Brasil, a simplificação de impostos, porque a reforma tributária começou a andar também. Vem aí a reforma administrativa. Então, é um Congresso que trabalha incessantemente para modificar o marco regulatório para os novos investimentos, destravarmos os investimentos. (REP) Segundo o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho, do MDB de Pernambuco, existe uma sintonia entre os Poderes para a retomada da agenda de reformas. (Fernando) Depois da previdência, a reforma administrativa e, se Deus quiser, na próxima semana, vamos dar sequência com a reforma tributária, com o pacto federativo dos três Ds, para que a gente possa abrir espaço fiscal, respeitando o teto do gasto público, para que a gente possa criar o maior programa de solidariedade social da história do Brasil. (REP) A reforma administrativa deve ser enviada ao Congresso na próxima quinta-feira. As novas regras de reestruturação das carreiras do funcionalismo devem se aplicar apenas a futuros servidores. A estimativa do governo é de uma economia de até 500 bilhões de reais em dez anos com as mudanças. Da Rádio Senado, Marcella Cunha

O governo deve enviar ao Congresso na próxima quinta-feira (3) a proposta de reforma administrativa. As mudanças nas carreiras do funcionalismo público devem atingir os novos servidores. A estimativa do governo é de uma economia de R$ 500 bi em 10 anos. As informações foram passadas aos integrantes da Comissão Mista da Covid-19 pelo ministro da Economia, Paulo Guedes. Ele também minimizou o impacto da notícia de que o PIB caiu quase 10% no segundo trimestre de 2020. A reportagem é de Marcella Cunha. 

Notícias relacionadas

Guedes promete encaminhar reforma administrativa nesta quinta

TÓPICOS:
Congresso Nacional  Coronavírus  covid-19  Custo Brasil  Economia  Energia  História  Investimentos  Marco Regulatório  MDB  Pacto Federativo  pandemia  Pernambuco  PIB  Previdência  Reforma Administrativa  Reforma Tributária  Senador Fernando Bezerra Coelho  Solidariedade 

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 0 61 2211
Ao vivo