Audiência pública

Comissão da Covid-19 discute volta às aulas e cobra universalização da internet

A volta às aulas e o acesso à internet foram tema de uma audiência pública na comissão de analisa os gastos do governo para o enfrentamento ao novo coronavírus. Parlamentares defendem tornar permanente o Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica – Fundeb. O prazo do Fundeb se encerra em dezembro. Ouça os detalhes no boletim informativo da repórter Marcella Cunha.

09/07/2020, 12h53 - ATUALIZADO EM 09/07/2020, 16h36
Duração de áudio: 02:37
Foto: Stockphotos/direitos reservados

Transcrição
LOC: VOLTA ÀS AULAS E ACESSO À INTERNET FORAM TEMA DE AUDIÊNCIA PÚBLICA NA COMISSÃO QUE ANALISA GASTOS DO GOVERNO PARA O ENFRENTAMENTO DO CORONAVÍRUS. LOC: PARLAMENTARES DEFENDEM TORNAR PERMANENTE O FUNDEB, QUE TERMINA EM DEZEMBRO. A REPORTAGEM É DE MARCELLA CUNHA TÉC: Estados como São Paulo e Maranhão já anunciaram um cronograma de volta às aulas. Segundo Josué Modesto, do Conselho Nacional de Secretários de Educação, cada município vai analisar os protocolos que serão adotados para que o retorno dos estudantes obedeça às normas sanitárias. (Josué ) Combinar ensino presencial com ensino remoto, as turmas serão fracionadas para manter distanciamento e comprar insumos para protocolos de higiene, álcool, detergente, toalhas descartáveis. (REP) Modesto defendeu a criação de um auxílio emergencial específico para o setor, já que o socorro da União para estados e municípios foi aprovado sem percentual mínimo de vinculação com a educação. Segundo o conselheiro do TCU no Rio Grande do Sul, César Miola, a estimativa é de uma perda de mais de 12 bilhões de reais. O presidente da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação, Luís Miguel Garcia, chamou a atenção para os prejuízos causados pela pandemia para os estudantes. (Luiz Miguel) Nesse momento de pandemia, nós geramos novos excluídos, aqueles que a escola optou por usar tecnologias digitais e ele não tem condução de ter acesso à internet plena, aquele que mandou mesmo atividades impressas mas os pais são analfabetos, e novos vãos gerar agora a possibilidade daqueles que tenham medo. O medo da volta, aquele discurso que o ano está perdido. (REP) Segundo os especialistas em educação, é preciso garantir a universalização do acesso à rede para viabilizar as chamadas aulas híbridas, que combinam o ensino presencial com o à distância. A estimativa é que 46 milhões de brasileiros não tenham acesso à internet. O vice-líder do Governo, senador Chico Rodrigues, do Democratas de Roraima, defendeu uma articulação com a Telebrás e provedores para atender a todas as regiões do país. Já a senadora Eliziane Gama, do Cidadania do Maranhão, cobrou a regulamentação do Fundeb, que representa 65% do financiamento da educação básica pública do país, e será extinto no fim do ano. (Eliziane) E se o Congresso Nacional não se juntar, não protagonizar a gente não tem uma ação por parte do Governo Federal e será ferir de morte a educação brasileira se a gente não tiver a efetividade e a continuidade do Fundeb no nosso país. (REP) A proposta de Emenda à Constituição que torna o Fundo permanente aguarda análise da Câmara dos Deputados. Da Rádio Senado, Marcella Cunha

Ao vivo
00:0000:00