Comissões

CAE promove seminário no Rio de Janeiro para avaliar conteúdo local de petróleo e gás natural

A Comissão de Assuntos Econômicos promoveu nesta sexta-feira (22) um seminário na cidade do Rio de Janeiro para avaliar o conteúdo local de petróleo e gás natural, ou seja, a exigência de percentuais mínimos de participação de empresas nacionais em um empreendimento. Representantes de sindicatos de trabalhadores criticaram a decisão do governo de reduzir a porcentagem de conteúdo local na cadeia produtiva de petróleo e gás nas próximas licitações. Segundo eles, isso vai afetar ainda mais a crise da indústria naval que depende do setor do petróleo e já demitiu mais de 50 mil pessoas. Para o senador Lindbergh Farias (PT-RJ), a mudança nos percentuais de conteúdo local é resultado da pressão das multinacionais. Mais detalhes na reportagem de Dinalva Ferreira.

22/09/2017, 18h10 - ATUALIZADO EM 22/09/2017, 20h06
Duração de áudio: 01:31

Transcrição
A COMISSÃO DE ASSUNTOS ECONÔMICOS PROMOVEU SEMINÁRIO NO RIO DE JANEIRO NESTA SEXTA-FEIRA PARA AVALIAR O CONTEÚDO LOCAL DE PETRÓLEO E GÁS NATURAL PARA O SENADOR LINDBERGH FARIAS, A MUDANÇA NOS PERCENTUAIS DE CONTEÚDO LOCAL É NA VERDADE PRESSÃO DAS MULTINACIONAIS. AS INFORMAÇÕES COM A REPÓRTER DA TV SENADO, DINALVA FERREIRA: TÉC: No seminário que aconteceu no clube de engenharia do Rio de Janeiro representantes de Sindicatos de Trabalhadores de empresas defenderam a política de conteúdo local, ou seja, a exigência de percentuais mínimos de participação de empresas nacionais em um empreendimento. Eles criticaram a decisão do governo de reduzir os percentuais de conteúdo local na cadeia produtiva de petróleo e gás nas próximas licitações. Segundo eles, isso vai afetar ainda mais a crise da indústria naval que depende do setor do petróleo e já demitiu mais de 50 mil pessoas. O representante do Ministério da Indústria e Comércio defendeu o conteúdo local, mas argumentou que ele não pode ser um instrumento rígido para o setor. O senador Lindbergh Farias, que é o relator da avaliação de política pública da CAE neste ano, disse que a mudança nos percentuais de conteúdo local é na verdade pressão das multinacionais. (Lindbergh) Na verdade o que tá acontecendo é pressão das multinacionais do petróleo. Tem que falar a verdade. É pressão da Shell, essas grandes multinacionais do petróleo. Isso é um grande negócio. Eles não querem investir aqui, comprar aqui. Eles preferem comprar tudo nos países de origem, onde for mais barato para eles. (REP) Lindbergh Farias disse que pretende levar o debate sobre conteúdo local para outros estados. Do Rio de Janeiro, Dinalva Ferreira, repórter da TV Senado para a Rádio Senado

Ao vivo
00:0000:00