Comissão Mista de Inteligência aprova R$ 466,3 milhões em emendas ao Orçamento — Rádio Senado
Orçamento

Comissão Mista de Inteligência aprova R$ 466,3 milhões em emendas ao Orçamento

A Comissão Mista de Controle das Atividades de Inteligência (CCAI) aprovou na última sexta-feira (11/10) a destinação de R$ 466,3 milhões de reais no Orçamento de 2023. A maior parte do valor indicado – R$ 426,3 milhões – vai para o Comando do Exército investir na compra de tanques e no fortalecimento da vigilância das fronteiras. Também serão direcionadas verbas para a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e para a Aeronáutica usarem em atividades de caráter sigiloso.

14/11/2022, 15h01 - ATUALIZADO EM 14/11/2022, 16h30
Duração de áudio: 01:35
ST Irajara/eb.mil.br

Transcrição
A COMISSÃO MISTA DE INTELIGÊNCIA APROVOU A DESTINAÇÃO DE 466 MILHÕES DE REAIS NO ORÇAMENTO DE 2023. A MAIOR PARTE DO VALOR INDICADO VAI PARA A COMPRA DE TANQUES DO EXÉRCITO E FORTALECIMENTO DA VIGILÂNCIA DAS FRONTEIRAS. REPÓRTER ROBERTO FRAGOSO. Dos 466 milhões e 300 mil reais que a Comissão Mista de Controle das Atividades de Inteligência indicou no Orçamento de 2023, 40 milhões vão para a Abin, a Agência Brasileira de Inteligência, e o restante – 426,3 milhões – para o ministério da Defesa. O maior valor direcionado às Forças Armadas vai para o Exército, que vai investir 235 milhões e 300 mil na compra de tanques e 189 milhões na implantação do Sisfron, o Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras. Dois milhões de reais serão concedidos à Aeronáutica para ações de caráter sigiloso. O presidente da Comissão de Inteligência, senador Esperidião Amin, do PP de Santa Catarina, foi o relator das emendas. Agência Brasileira de Inteligência, Abin, para ações de Inteligência no valor de 40 milhões de reais. No âmbito do Ministério da Defesa, comando do Exército, para a implantação do Projeto Forças Blindadas, no valor de 235 milhões, 390 mil reais. Implantação do Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras, Sisfron, no valor de 189 milhões de reais. No âmbito do Ministério da Defesa, comando da Aeronáutica, para ações de caráter sigiloso, no valor de dois milhões de reais. Esperidião Amin também é presidente da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional, que aprovou 2 bilhões e 700 milhões de reais ao Orçamento. Naquele colegiado, o Exército foi o que menos recebeu recursos, 150 milhões para seu sistema de aviação. A Marinha recebeu 525 milhões para a construção de submarinos e a Aeronáutica, 1 bilhão e 900 milhões de reais para a compra de caças. As sugestões de despesas seguem agora para análise da Comissão Mista de Orçamento. Da Rádio Senado, Roberto Fragoso.

Ao Vivo

Não é usuário? Cadastre-se.

Ao vivo
00:0000:00