Senado debate guerra na Ucrânia e consequências para o Brasil e o mundo — Rádio Senado
Sessão temática

Senado debate guerra na Ucrânia e consequências para o Brasil e o mundo

O Senado promoveu nesta quinta-feira (24) uma sessão temática para debater a guerra na Ucrânia e as consequências para o Brasil e o mundo. Os ministros das Relações Exteriores, Carlos França, e da Agricultura, Teresa Cristina, detalharam o que está sendo feito para evitar a falta de fertilizantes e a alta dos preços dos alimentos. A senadora Rose de Freitas (MDB-ES) lamentou a alta dependência do país em relação aos fertilizantes importados e pediu planejamento estratégico.

24/03/2022, 13h33 - ATUALIZADO EM 24/03/2022, 17h34
Duração de áudio: 02:31
Roque de Sá/Agência Senado

Transcrição
O SENADO PROMOVEU NESTA QUINTA-FEIRA UMA SESSÃO TEMÁTICA PARA DEBATER A GUERRA NA UCRÂNIA E AS CONSEQUÊNCIAS PARA O BRASIL E O MUNDO. OS MINISTROS DAS RELAÇÕES EXTERIORES, CARLOS FRANÇA, E DA AGRICULTURA, TERESA CRISTINA, DETALHARAM O QUE ESTÁ SENDO FEITO PARA EVITAR A FALTA DE FERTILIZANTES E A ALTA DOS PREÇOS DOS ALIMENTOS. REPÓRTER BRUNO LOURENÇO. Além das perdas imediatas de vidas na Guerra na Ucrânia, o mundo tem agora que lidar com as repercussões do conflito, como destacou o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco. A inflação decorrente da alta generalizada de preços, talvez, seja o efeito mais notório do conflito, ao lado do recuo do PIB mundial, no que toca à economia. A disparada do petróleo e seus subprodutos, ou mesmo a interrupção do gás proveniente da Rússia, afeta diretamente a Europa, mas também impacta todos os demais países. O ministro das Relações Exteriores, Carlos Alberto França, manifestou preocupação com sanções unilaterais à Rússia. O grande risco das sanções do modo como têm sido implementadas é que suas consequências recairão, no médio prazo, mais sobre o mundo em desenvolvimento do que sobre a própria Rússia, enquanto resguardam os países desenvolvidos de seus piores efeitos. A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, disse que o preço do trigo deve subir, já que Rússia e Ucrânia são responsáveis por quase 30% das exportações mundiais. Os fertilizantes, que o Brasil importa da Rússia e da Bielorrússia, também preocupam. Por isso, os encontros entre representantes dos governos desses países nos últimos meses. Hoje, o que é que o Brasil precisa fazer neste momento? Manter o comércio fluído? Países não podem restringir exportações. Isso aumentará a crise de abastecimento de alimentos e preços no mundo. Temos que responder plantando uma boa safra. Acho que essa é a missão do nosso país. A senadora Rose de Freitas, do MDB do Espírito Santo, que pediu a sessão temática, lamentou a falta de um plano de contingência para uma situação como essa. Implantar uma discussão dentro do Governo, ainda que seja residual, para nós não passarmos no futuro, com todas as possibilidades que temos, o que estamos passando agora. Nós não temos um planejamento estratégico para ter uma planta das fábricas de fertilizantes, tão necessários para o Brasil, que produz tanta alimentação. Tereza Cristina admitiu que os estoques de fertilizantes neste momento são baixos e que o Brasil precisa investir em pesquisa para se livrar da dependência externa. Da Rádio Senado, Bruno Lourenço.

Ao Vivo

Não é usuário? Cadastre-se.

Ao vivo
00:0000:00