Ex-senador

Morre prefeito de Goiânia e ex-senador Maguito Vilela

Morreu na madrugada desta quarta-feira (13) o prefeito licenciado de Goiânia, Maguito Vilela, aos 71 anos. Ele lutava contra complicações da covid-19 e estava internado desde 22 de outubro em São Paulo. Senador entre 1998 e 2006, o político afirmou que as pessoas pobres eram a razão de sua vida pública. No Senado, também defendeu a moralização da política e o fim da reeleição. Rogério Cruz, vice de Maguito, assumiu a prefeitura no dia 1º de janeiro e seguirá no comando da gestão de Goiânia pelos próximos 4 anos. A reportagem é de Marcella Cunha.

13/01/2021, 14h50 - ATUALIZADO EM 13/01/2021, 15h28
Duração de áudio: 02:27
Foto: Divulgação

Transcrição
LOC: MORREU NESTA QUARTA-FEIRA O PREFEITO LICENCIADO DE GOIÂNIA, MAGUITO VILELA, AOS 71 ANOS. LOC: MAGUITO ESTAVA HÁ MAIS DE 80 DIAS NA UTI POR COMPLICAÇÕES DA COVID-19. O VICE, ROGÉRIO CRUZ, SEGUIRÁ NA PREFEITURA. A REPORTAGEM É DE MARCELLA CUNHA (Repórter) O prefeito licenciado de Goiânia, Maguito Vilela, morreu na madrugada desta quarta-feira depois de ficar mais de 80 dias na UTI do Hospital Albert Einstein, em São Paulo. Ele lutava contra uma infecção de bactérias e fungos nos pulmões após se recuperar da covid-19. Vilela foi eleito no segundo turno das eleições de 2020 com 52% dos votos e tomou posse do Hospital, por meio de assinatura eletrônica. O vice, Rogério Cruz, do Republicanos, assumiu a prefeitura e vai governar Goiânia pelos próximos 4 anos. Ao lamentar a morte, Cruz afirmou que Maguito era um homem simples e de caráter ilibado. Nascido Luís Alberto Vilela, Maguito ganhou o apelido quando jogava futebol pelo Jataiense, time de sua cidade natal. O político acumulou diversos cargos na vida pública: foi vereador, prefeito e governador de Goiás, sempre filiado ao MDB. Em 1998 se elegeu senador. A primeira proposta apresentada exigia que os governos estaduais investissem pelo menos 5% do Orçamento em projetos de combate à fome. O texto deu origem ao Fundo de Combate à Pobreza. Em seu discurso de despedida do Senado, em 2006, Maguito disse que os mais pobres eram a razão da sua vida política. (Maguito) Fiz dos oito anos em que aqui estive um momento único e de trabalho em favor das pessoas, especialmente das mais pobres, estas a razão maior de minha vida política. (Repórter) Maguito foi vice-presidente da CPI dos Correios e defendia a moralização da política, a fidelidade partidária e o fim da reeleição. Ele também lutou pela melhoria do sistema de transporte e a recuperação da malha viária brasileira. (Maguito) Meus projetos e minhas atitudes pesadas e colocadas sob o parâmetro da vontade popular. Sempre entendi a política como a arte de bem servir ao povo, nada mais. Nisso nunca aceitei transigir. (Repórter) Nas redes sociais, a família informou que está providenciando o traslado do corpo para que o sepultamento aconteça em Goiás. Maguito perdeu duas irmãs para a Covid-19 em intervalo de menos de dez dias e deixa esposa, 4 filhos e 4 netos.

Ao vivo
00:0000:00