13 de dezembro é o Dia Nacional do Forró — Rádio Senado
Cultura

13 de dezembro é o Dia Nacional do Forró

O forró é um grupo de estilos musicais de origem nordestina, do qual fazem parte o baião, o xaxado, o chamego, o coco e o xote. Para celebrar a representatividade do ritmo para a cultura brasileira, comemora-se no dia 13 de dezembro o Dia Nacional do Forró. A data foi escolhida por uma razão mais do que justa: é aniversário de Luiz Gonzaga do Nascimento, o Rei do Baião. Mais informações com o repórter Pedro Pincer.

10/12/2020, 16h15 - ATUALIZADO EM 10/12/2020, 16h15
Duração de áudio: 03:07
Foto: campos.rj.gov.br

Transcrição
LOC: DIA NACIONAL DO FORRÓ É COMEMORADO NO DOMINGO LOC: DATA É UMA HOMENAGEM AO ANIVERSÁRIO DE LUIZ GONZAGA, O REI DO BAIÃO. O REPÓRTER PEDRO PINCER TEM OS DETALHES: TÉC: O forró é um grupo de estilos musicais de origem nordestina, do qual fazem parte o baião, o xaxado, o chamego, o coco e o xote. A música deu origem a festas e a um tipo de dança que também levam o nome de forró. Para celebrar a representatividade do ritmo para a cultura brasileira, comemora-se no dia 13 de dezembro o Dia Nacional do Forró. A data foi escolhida por uma razão mais do que justa: é aniversário de Luiz Gonzaga do Nascimento, o Rei do Baião. Pernambucano da cidade de Exu, Gonzaga deixou canções que retratam a pobreza, as injustiças e os valores do sertão nordestino: (Asa Branca ) Quando olhei a terra ardendo, igual fogueira de são joão, eu perguntei a Deus do Céu, porque tamanha judiação, eu perguntei a Deus do céu porque tamanha judiação Que braseiro, que fornalha, nem um pé de plantação, por falta dágua, perdi meu gado, morreu de sede meu alazão O senador Styvenson Valentim, do Podemos do Rio Grande do Norte, exalta a figura de Gonzagão. (Styvenson Valentim) Luiz Gonzaga popularizou o forró, o xote e o baião. Ajudou a popularizar a cultura nordestina, que é uma cultura rica e bonita. Difundiu a cultura nordestina por todo o Brasil (REP): O senador Humberto Costa, do PT de Pernambuco, aponta a importância da data para os nordestinos. (Humberto Costa) Onde se comemora a existência dessa fundamental manifestação cultural eu existe no nordeste, que tem raízes populares muito profundas, que sempre teve um papel preponderantemente regional, mas em muitos momentos no século passado, tomou o próprio Brasil e o mundo. Caruaru, em Pernambuco, já teve a sua famosa feira cantada em verso em prosa por Gonzaga, tem um museu dedicado a ele e um bairro que leva seu nome, onde as ruas têm nomes de músicas do Rei do Baião. O gerente de Cultura da Fundação de Cultura e Turismo da cidade, Herlon Cavalcanti, diz o que seria do Nordeste sem o forró. (Herlon Cavalcanti) Eu acho que era um mundo sem Sol, um mundo sem brilho, um mundo sem luz, porque o forró ele conta a história do seu povo, não só do povo martirizado da seca, não só o povo sofrido, mas o povo alegre, como Gonzaga cantou os bichos os animais, a natureza (SOBE SOM - Vida de Viajante ) Minha vida é andar por esse país, pra ver ser se um dia eu descanso feliz guardando as recordações, das terras onde passei, andando pelos sertões e dos amigos que lá deixei (sobe som – vida de viajante). Da Rádio Senado, Pedro Pincer

Ao vivo
00:0000:00