Consumidor

Consumidor deve ficar atento ao excesso de gastos no final do ano

Com a chegada do final do ano diversas empresas oferecem promoções e ofertas aos consumidores brasileiros. Mas os compradores devem se atentar ao orçamento a aos seus direitos após a compra. Diversos projetos no Senado querem atualizar o Código de Defesa do Consumidor, lei instituída em 1990. Mais informações com o repórter Rodrigo Resende, da Rádio Senado.

27/11/2020, 11h52 - ATUALIZADO EM 27/11/2020, 11h52
Duração de áudio: 01:56
Foto: Stockphotos/direitos reservados

Transcrição
LOC: OS CONSUMIDORES DEVEM FICAR ATENTOS ÀS DIVERSAS PROMOÇÕES E OFERTAS DE FINAL DE ANO PARA NÃO DESEQUILIBRAR O ORÇAMENTO. LOC: NO SENADO, PROJETOS QUEREM ATUALIZAR O CÓDIGO DE DEFESA DO CONSUMIDOR PARA DAR AINDA MAIS SEGURANÇA NA HORA DAS COMPRAS. MAIS INFORMAÇÕES COM O REPÓRTER RODRIGO RESENDE: (Repórter) Com a chegada do final do ano e as diversas comemorações as empresas aproveitam para fazer promoções e ofertas que, muitas vezes, são tentadoras. Mas o consumidor precisa ter cuidado. É o que ressalta a especialista em psicologia econômica, Vera Rita Ferreira : (Vera Rita Ferreira) Estabelece pra você um limite de gasto, por escrito é melhor ainda mas senão na cabeça já fica bom também, já fica uma espécie de âncora, ponto de referência que você já tem uma ideia que não pode ultrapassar. (Repórter) Além da reflexão “pré-compra”, o consumidor brasileiro tem um instrumento para guiar a sua relação comercial com os vendedores. É o código de defesa do consumidor, de 1990. O senador Rodrigo Cunha, do PSDB de Alagoas, presidente da Comissão de Defesa do Consumidor do Senado, destaca a importância do texto: (Rodrigo Cunha) A principal preocupação dos legisladores foi justamente dar ao consumidor a principal ferramenta que um cidadão pode ter de proteção, que é justamente a informação. A importância de informar o consumidor, o cidadão. A informação, com ele mesmo diz, ela tem que ser clara, tem que ser prévia, tem que ser ostensiva, para não levar gato por lebre, você não saber tempo de garantia de um produto, você não saber de fato o que está levando. (Repórter) Propostas em debate no Senado querem ampliar os diretos do consumidor modificando o código de 1990. Um projeto do senador Randolfe Rodrigues, da Rede Sustentabilidade do Amapá, prevê o reembolso do valor do frete ao consumidor caso a empresa vendedora descumpra o prazo de entrega de produtos presente em contrato. Outra proposta, do senador Ciro Nogueira, do PP do Piauí, exige que o vendedor informe o preço de produto ou serviço ofertado por meio de redes sociais. Projetos: Randolfe: PL5544/2019 Ciro: PL 97/2020

Ao vivo
00:0000:00