Senado: Carlos Fávaro vence em Mato Grosso e tem mandato até 2026 — Rádio Senado

Senado: Carlos Fávaro vence em Mato Grosso e tem mandato até 2026

Com 99,4% das urnas apuradas, Carlos Fávaro (PSD) foi declarado eleito com 25,9% do total de votos válidos, um total de 369.903. A candidata coronel Fernanda (Patriotas) ficou em segundo com 290.548 votos, 20,42% do total. Fávaro será senador por Mato Grosso até 2026.

16/11/2020, 00h58 - ATUALIZADO EM 16/11/2020, 00h58
Duração de áudio: 01:36
Foto: Leopoldo Silva - Agência Senado

Transcrição
LOC: CARLOS FÁVARO VENCEU A ELEIÇÃO PARA O SENADO EM MATO GROSSO E ASSUMIRÁ O CARGO DE FORMA DEFINITIVA ATÉ 2026. LOC: ELE JÁ EXERCIA O MANDATO DE FORMA INTERINA DESDE ABRIL, PORQUE O TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL CASSOU A CHAPA DE SELMA ARRUDA. A REPORTAGEM É DE ROBERTO FRAGOSO. TÉC (1116C01 – Fragoso – C_Fávaro – Eleição Senado MT LOCUÇÃO T: 1’33’’) Em 2020 os eleitores de Mato Grosso escolheram, além de prefeitos e vereadores, um senador. Isso porque, em abril, o Tribunal Superior Eleitoral cassou a chapa da então senadora Selma Arruda, por abuso do poder econômico e caixa dois na campanha de 2018. Por causa da pandemia do coronavírus, a eleição suplementar não pôde ser feita antes, e para que o cargo não ficasse vago, Carlos Fávaro, do PSD, assumiu o posto de forma interina. Em 2018 foram disputadas duas vagas. Selma foi a mais votada, e o segundo colocado foi Jayme Camos, do Democratas. Fávaro era o seguinte na classificação. Na votação de agora, onze candidatos disputaram a vaga. Com 99,4% das urnas apuradas, Fávaro foi declarado eleito com 25,9% do total de votos válidos, um total de 369.903. A candidata coronel Fernanda, do Patriotas, ficou em segundo com 290.548 votos, 20,42% do total. Durante a atuação como interino, Fávaro teve atuação destacada na comissão do Pantanal, que discutiu medidas para mitigar os efeitos das queimadas que atingiram o bioma. Ele foi autor de um projeto aprovado pelo Senado que permite o uso da aviação agrícola no combate a incêndios. Ele lembrou que esses aviões podem acessar locais difíceis e ficam parados na época da entressafra marcada pela seca e queimadas. (1027C01 – Carlos Fávaro) É fundamental complementar esse trabalho dos brigadistas com mais aviões a disposição do poder público para que possamos fazer esse enfrentamento. Se não no ano de 2020 mas nos anos futuros. E preparar políticas públicas estruturantes para que essa tragédia nunca mais volte a acontecer. (Repórter) Fávaro vai exercer o cargo até o fim do mandato, em 2026. Da Rádio Senado, Roberto Fragoso.

Ao vivo
00:0000:00