Professores brasileiros ganham metade do salário pago aos de países da OCDE — Rádio Senado
Educação

Professores brasileiros ganham metade do salário pago aos de países da OCDE

Quinze de outubro é o Dia do Professor e o Brasil possui dois milhões e duzentos mil profissionais docentes.  Senadores como Dário Berger (MDB-SC) e Flávio Arns (Podemos-PR), presidente e vice da Comissão de Educação, cobram valorização da profissão. De acordo com dados da OCDE, Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico, os professores brasileiros ganham metade do salário que os mesmos profissionais dos países da organização. Mais informações com o repórter Rodrigo Resende, da Rádio Senado.

14/10/2020, 15h19 - ATUALIZADO EM 14/10/2020, 15h23
Duração de áudio: 02:32
Foto: Stockphotos/direitos reservados

Transcrição
LOC: 15 DE OUTUBRO É O DIA DO PROFESSOR. PRESIDENTE E VICE DA COMISSÃO DE EDUCAÇÃO DO SENADO DEFENDEM VALORIZAÇÃO DA CATEGORIA NO PAÍS. LOC: OS PROFESSORES BRASILEIROS GANHAM METADE QUE OS MESMOS PROFISSIONAIS DOCENTES DOS PAÍSES DA OCDE. MAIS INFORMAÇÕES COM O REPÓRTER RODRIGO RESENDE: (Repórter) O Brasil possui dois milhões e duzentos mil professores na educação básica, sendo um milhão e setecentos mil na rede pública de ensino. De acordo com o Anuário da Educação, 85% dos docentes têm ensino superior. Mas os desafios são muitos. Apenas 11% dos professores brasileiros acham que a profissão é valorizada no país. De acordo com levantamento da OCDE, Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico, o Brasil paga menos aos seus docentes do que todos os países que fazem parte da organização. A média salarial lá é de 49 mil dólares anuais, enquanto no Brasil, o valor pago é de 26 mil dólares por ano. Na rede pública, a remuneração média de um professor é de três mil e novecentos reais por mês. O presidente da Comissão de Educação do Senado, Dario Berger, do MDB de Santa Catarina, ressalta que os professores estão sendo verdadeiros heróis em época de pandemia. (Dario Berger,) Com a pandemia, nossos professores demonstram mais uma vez responsabilidade e amor pelo ensino. A maioria deles com recursos próprios, tiveram que inclusive contratar uma internet melhor. Investiram tempos para reformular os métodos de ensino, mantendo a mesma atenção e dedicação a cada estudante brasileiro. Nossos professores são verdadeiros heróis. (Repórter) O vice-presidente da Comissão de Educação, Flávio Arns, do Podemos do Paraná, defende a valorização da carreira docente. (Flávio Arns) Se a gente quiser que o Brasil seja um país desenvolvido, isso se faz pela educação, principalmente no período pós-pandemia. Agora no dia dos professores e das professoras, a gente quer que toda a sociedade diga: “olha vocês são bons, são importantes queremos valorizá-los, vocês são essenciais”. Além dessa atitude, ter plano de carreira adequado, salários bons, salários justos para fazermos este chamamento para os jovens. (Repórter) O Anuário da Educação 2020 aponta que um a cada cinco professores trabalha em mais de uma escola. Sobre o desafio de formação continuada, como novos cursos, graduações, mestrados e doutorados, 65% dos professores brasileiros relatam a falta de apoio por parte do empregador e metade deles aponta que não tem condição de desenvolvimento profissional por choque com o horário de trabalho.

Ao vivo
00:0000:00