Especialista diz que redes sociais mostram participação maior dos eleitores — Rádio Senado
Eleições 2018

Especialista diz que redes sociais mostram participação maior dos eleitores

Dados parciais do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mostram que os candidatos gastaram R$ 17 milhões com a campanha virtual. Para o professor de Pesquisa e Marketing Eleitoral da ESPM, Victor Trujillo, estas eleições revelaram uma militância virtual, já que o eleitor compartilha o material recebido por conta própria. Ele apontou o estímulo ao debate pelas redes sociais uma vez que as pessoas manifestam opiniões contrárias e favoráveis aos candidatos e programas. O especialista citou ainda que a internet ajuda, sobretudo, os candidatos que não têm tempo de rádio e TV.

06/10/2018, 11h00 - ATUALIZADO EM 06/06/2024, 09h46
Duração de áudio: 02:16

Transcrição
LOC: ESPECIALISTA DIZ QUE AS REDES SOCIAIS MOSTRAM UMA PARTICIPAÇÃO MAIOR DOS ELEITORES NO PLEITO DE OUTUBRO. LOC: CANDIDATOS JÁ GASTARAM MAIS DE DEZESSETE MILHÕES DE REAIS COM A CAMPANHA VIRTUAL. REPÓRTER HÉRICA CHRISTIAN. (Repórter) Segundo o Tribunal Superior Eleitoral, a campanha eleitoral na internet consumiu R$ 17 milhões, cerca de 2% dos gastos totais de R$ 1 bilhão até o momento. Os candidatos usaram o dinheiro para o impulsionamento de conteúdo em que pagam pela aparição de suas publicações. Para o professor de Pesquisa e Marketing Eleitoral da ESPM, Victor Trujillo, os gastos eram previsíveis diante da proibição de doações de empresas privadas. Ele avalia que estas devem ser as eleições com maior participação popular devido às facilidades das redes sociais. Victor Trujillo ressaltou que hoje o País vivencia a militância virtual, o que aumenta o engajamento dos eleitores. (Victor Trujillo) São eleitores que, por conta da sua indignação, eles investem tempo do seu dia postando, retransmitindo e atuando nas redes sociais uma verdadeira militância. Antigamente, a gente só via isso em eleitores de alguns partidos. Notadamente, os partidos que tinham liderança sindical é que você tinha essa militância espontânea. Hoje, você tem eleitores de diferentes partidos e de diferentes perfis engajados. (Repórter) Victor Trujillo explicou que além do engajamento, as redes sociais baratearam as campanhas, já que os candidatos podem se comunicar com os eleitores pelas postagens em suas páginas sem grandes edições, o que resulta numa campanha mais real. O professor de Pesquisa e Marketing Eleitoral da ESPM considera que o compartilhamento e os comentários sobre estas mensagens provocam um debate entre os eleitores. (Victor Trujillo) A pessoa recebe e mostra o celular para familiares e para amigos no local de trabalho, na escola, enfim, em qualquer lugar e discute. Isso incentiva essa discussão sobre política. Eu diria que esta é a campanha eleitoral de todas até hoje no Brasil, que mais está mobilizando os eleitores. Todos acompanhando, compartilhando e discutindo. O que é muito bom para democracia. (Repórter) O especialista citou ainda que as redes sociais ajudam sobretudo os candidatos que não têm tempo de rádio e TV.

Ao vivo
00:0000:00