Governo e oposição analisam rebaixamento do Brasil por mais uma agência de risco — Rádio Senado
Economia

Governo e oposição analisam rebaixamento do Brasil por mais uma agência de risco

24/02/2016, 23h57 - ATUALIZADO EM 24/02/2016, 23h57
Duração de áudio: 01:57
Reprodução

Transcrição
LOC: OPOSIÇÃO RESPONSABILIZA O GOVERNO POR MAIS UM REBAIXAMENTO DO BRASIL POR UMA AGÊNCIA INTERNACIONAL DE RISCO. LOC: ALIADOS DIZEM QUE A PERDA DO TÍTULO DE BOM PAGADOR JÁ ERA ESPERADA. A REPORTAGEM É DE HÉRICA CHRISTIAN. (Repórter) Sob o argumento de que o Brasil está endividado, sem perspectivas de crescimento a curto prazo e com uma crise política, a agência de classificação de risco Moody´s retirou o selo de bom pagador do Brasil. Outras duas instituições, a Standard & Poor´s (SB) e a Fitch, já haviam rebaixado o País pelas mesmas razões. Na prática, investidores estrangeiros temem calotes e fundos internacionais ficam impedidos de comprar papeis brasileiros. Ao lamentar a decisão da agência, o vice-líder do PSDB, senador Aloysio Nunes Ferreira de São Paulo, responsabilizou o governo pelo rebaixamento e fez um alerta para as consequências. (Aloysio Nunes) O rebaixamento do risco Brasil vai dificultar mais ainda os investimentos no Brasil e a obtenção de créditos pelas empresas brasileiras que atuam no exterior ou que vão buscar recursos no exterior diante da escassez de crédito no Brasil. É uma situação que exige que a presidente da República acorde e proponha ao Congresso Nacional medidas efetivas para enfrentar essa crise. (Repórter) Ao minimizar o rebaixamento do Brasil, o senador Humberto Costa, do PT de Pernambuco, disse que as informações que embasaram a decisão da agência não estão atualizadas com as medidas já adotadas pelo governo para retomar o crescimento. (Humberto Costa) Já era algo esperado. Esses dados foram coletados há um tempo atrás e refletem uma situação anterior ao momento presente. Mas naturalmente demonstram que ainda continuamos passando por momentos de dificuldades. Mas eram dados esperados e reflexo de problemas específicos da nossa economia mas também do agravamento da crise internacional. (Repórter) O Brasil conquistou o selo de bom pagador em 2008. Especialistas dizem que a retomada do grau de investimento pode levar entre 5 e 10 anos. Da Radio Senado, HC.

Ao Vivo

Não é usuário? Cadastre-se.

Ao vivo
00:0000:00