Azeredo preocupa-se com conflito entre Coreias — Rádio Senado

Azeredo preocupa-se com conflito entre Coreias

LOC: ¿CONFLITO ENTRE AS COREIAS DO SUL E DO NORTE PREOCUPA, MAS MOMENTO É DE PRUDÊNCIA¿. LOC: A DECLARAÇÃO É DO PRESIDENTE DA COMISSÃO DE RELAÇÕES EXTERIORES DO SENADO, SENADOR EDUARDO AZEREDO, EM CONVERSA COM O REPÓRTER NILO BAIRROS: O senador Eduardo Azeredo, do PSDB de Minas Gerais, espera que os negociadores internacionais tenham sucesso nas ponderações feitas às duas Coréias, que nesta terça-feira protagonizaram o maior conflito depois de 57 anos de trégua. O saldo foi de quatro mortos, 18 feridos e acusações mútuas de que o vizinho atirou primeiro. Mesmo com a tensão criada naquela fronteira, o tucano Eduardo Azeredo acha que não é momento de precipitação: Azeredo ¿ uma guerra entre dois países, dessa maneira, como pode acontecer entre as duas coréias, nós estamos de alguma maneira livres temporariamente, nós temos violências, combates mais internos nos países, mas disputas em guerra mesmo entre dois países, nós estamos imunes, nós , mundo, como um todo. Agora, essa possibilidade entre as duas coréias preocupa muito. Rep: Há mais de cem anos que não existe calma na Península da Coréia. A região esteve envolvida em disputas territoriais, inclusive por causa do expansionismo japonês no início do século passado. Mas foi na segunda metade do século 20 que a situação piorou, quando Estados Unidos de um lado, China e Rússia de outro, disputaram a Península. Tecnicamente, a guerra não acabou, mas foi assinada uma trégua que durava 57 anos, mesmo em meio a provocações e ameaças. A posição do governo brasileiro, nas palavras do presidente Lula, é de defesa intransigente da soberania entre os países. Os Estados Unidos pediram que a China, aliado mais próximo dos norte-coreanos, ajude a serenar os ânimos na região. Enquanto isso, as forças armadas da Coréia do Sul estão em alerta máximo na fronteira. Da rádio Senado, Nilo Bairros.
24/11/2010, 06h44 - ATUALIZADO EM 24/11/2010, 06h44
Duração de áudio: 01:46
Ao Vivo

Não é usuário? Cadastre-se.

Ao vivo
00:0000:00