Diretriz

Conduta profissional

O relacionamento do profissional da Secom com os senadores deve ser pautado pelo respeito que o cargo recomenda.

 

O profissional da Secom não deve usar sua condição de parte do quadro funcional do Senado, ter atribuições ou se envolver em atividades com o objetivo de obter vantagens para fins particulares, em desacordo com o decoro profissional. Suas crenças ou valores pessoais não podem influenciar o desempenho de suas atividades nem o produto final de seu trabalho.

 

A identificação como profissional da Secom, como o crachá que garante livre acesso ao Plenário e a outras dependências da Casa, deve ser utilizada para facilitar o trabalho; é proibido o seu uso para fins particulares dentro e fora do Senado.

 

O profissional da Secom deve cuidar de sua apresentação pessoal e respeitar regras relativas ao traje adequado para o local de trabalho.

 

Garantida a liberdade de expressão, é proibida a realização de campanhas político-partidárias no ambiente de trabalho.

 

A participação como palestrante ou moderador em seminários, congressos ou eventos do tipo deve ser autorizada previamente pela chefia imediata quando se tratar de convite relacionado à atividade desempenhada na Secom e, principalmente, quando o convite for na condição de representante do setor ou da área em que trabalha.

 

Qualquer tipo de manifestação pública relacionada à função exercida ou ao cargo desempenhado no Senado, inclusive concessão em entrevista, deve ser autorizada pela chefia imediata.

 

Em viagens a trabalho, o profissional deve manter conduta compatível com os princípios estabelecidos neste manual.

 

Não são admitidas parcerias com empresas privadas para a elaboração de quaisquer produtos da Secom, ressalvados os casos em que haja formalização por escrito.

 

Devem ser informados ao público patrocínios, convênios e parcerias que envolvam a disponibilização de recursos humanos ou materiais e resultem em quaisquer produtos da Secom.

 

O uso do e-mail institucional e da internet no Senado deve estar de acordo com as normas da Casa.

 

O uso de métodos clandestinos para a obtenção de informação (entre eles, câmeras ou microfones escondidos) não é permitido.