Homenagem

Sessão do Congresso celebra Campanha da Fraternidade 2016

02:24Sessão do Congresso celebra Campanha da Fraternidade 2016

Transcrição LOC: O CONGRESSO NACIONAL REALIZOU, NESTA SEGUNDA-FEIRA, UMA SESSÃO SOLENE EM HOMENAGEM À CAMPANHA DA FRATERNIDADE DESTE ANO, QUE TEM COMO TEMA “CASA COMUM, NOSSA RESPONSABILIDADE”. LOC: NA OPINIÃO DE PARLAMENTARES, A CAMPANHA DA CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL É OPORTUNA E VAI MUITO ALÉM DO SANEAMENTO BÁSICO. REPÓRTER PAULA GROBA. TÉC: Para despertar e renovar a consciência de cristãos sobre a responsabilidade coletiva para o bem comum, a Campanha da Fraternidade de 2016 trata da importância do saneamento básico. Hoje, mais de 35 milhões de brasileiros ainda não têm acesso ao abastecimento de água. Cerca de 100 milhões de pessoas não têm acesso à coleta de esgoto e apenas 39% dos esgotos do país são tratados. Durante a sessão solene promovida pelo Congresso, o Arcebispo de Brasília e presidente da CNBB, Dom Sérgio da Rocha, pediu que os parlamentares priorizem, nas votações, projetos que promovam o saneamento básico. (DOM SÉRGIO T0:20) Apelamos aos senhores senadores, deputados para que nos ajudem a realizar a campanha da fraternidade, incluam na pauta das discussões esse tema. Insistam na necessidade do devido investimento no campo do saneamento básico e da saúde pública. (Paula) O presidente do Congresso, senador Renan Calheiros, do PMDB de Alagoas, afirmou que o tema é oportuno, já que o país passa por uma crise séria de epidemias causadas pelos vírus da Dengue, Zika e Chikungunya. (RENAN) As doenças disseminadas principalmente por deficiência de saneamento básico podem se apresentar em um quadro mais assustador como ocorre todos sabem nas pandemias. É o que parece estamos vivendo agora em nosso país com a proliferação do vírus da Dengue, da Zica e da febre Chikungunia. (Paula) Na opinião do senador Cristovam Buarque, do Distrito Federal, o momento não é só de reflexões sobre saneamento básico, mas também de uma reflexão sobre a política no país. (CRISTOVAM) É falta de fraternidade não dar aos pobres do Brasil o tratamento que eles precisam pra ter uma vida correta. Vale a pena também lembrar que ao trazer o saneamento como seu tema, a CNBB nos traz a reflexão de que há outros saneamentos de o Brasil precisa fazer também. Até porque a falta de saneamento é decorrente da falta de saneamento na política. (Paula) Já o ministro do Desenvolvimento Agrário, Patrus Ananias, lembrou que além das políticas de saneamento, o país deve refletir sobre a função social da terra, da propriedade e das riquezas do país, um dos princípios básicos da tradição cristã, presente também na Constituição brasileira. Da Rádio Senado, Paula Groba. LOC: ENTRE AS REGIÕES DO PAÍS, A POPULAÇÃO QUE MAIS SOFRE COM A FALTA DE SANEAMENTO BÁSICO RESIDE NO NORTE. LOC: A REGIÃO NORTE, POSSUI APENAS 14,7 POR CENTO DE ESGOTO TRATADO. JÁ A REGIÃO CENTRO-OESTE É A QUE APRESENTA O MAIOR ÍNDICE DE TRATAMENTO DE ESGOTO: 45,9%.

TÓPICOS:
CNBB  Brasília  Homenagem  Região Norte  Região Centro-Oeste  Alagoas  Congresso Nacional  Desenvolvimento  Saúde Pública  Saneamento Básico  Senador Cristovam Buarque  Rádio Senado  Dengue  Água  Saúde  Política  Constituição  Senador Renan Calheiros  Distrito Federal  PMDB 

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 61 22 11