Economia

Presidente do Banco Central defende independência da instituição

01:44Presidente do Banco Central defende independência da instituição

Transcrição LOC: O PRESIDENTE DO BANCO CENTRAL DEFENDEU, NUM DEBATE NO SENADO, A INDEPENDÊNCIA DA INSTITUIÇÃO. LOC: SENADORES AVALIAM QUE A AUTONOMIA DA AUTORIDADE MONETÁRIA DEVERÁ SER DISCUTIDA NO ANO VEM. REPÓRTER HÉRICA CHRISTIAN. (Repórter) Em audiência na Comissão de Assuntos Econômicos, diversos senadores destacaram o papel do Banco Central durante a crise econômica. Citaram que nem as turbulências internacionais resultaram na disparada do dólar, dos juros e da inflação. O presidente do Banco Central, Ilan Goldfjan, argumentou que a instituição poderá ter mais força se tiver independência. No caso, um mandato da diretoria não coincidente com o do presidente da República (Ilan Goldfajn) “Uma independência do Banco Central não é uma independência para fazer o que quer. É uma autonomia para perseguir as metas decididas pelo governo. Então, é uma autonomia operacional só. Isso existe no mundo todo. (Repórter) O presidente da Comissão de Assuntos Econômicos, senador Tasso Jereissati do PSDB do Ceará, espera que a votação da autonomia do Banco Central aconteça no ano que vem. (Tasso Jereissati) Eu acho que está na hora de haver uma manifestação definitiva em relação à independência do Banco Central. É uma prática mundial. Está faltando nós termos essa definição. Acho que também é inevitável que essa discussão venha na próxima legislatura. (Repórter) Hoje, o presidente do Banco Central é indicado pelo presidente da República, que pode demiti-lo a qualquer momento. Autor de um dos projetos de independência do BC, o senador Romero Jucá, do MDB de Roraima, destacou o papel técnico da instituição. (Romero Jucá) Eu acho que esse é um bom tema que nós temos que continuar discutindo porque a independência do Banco Central é algo moderno, é algo importante para estabilidade da política monetária, no combate à inflação e no combate ao juros altos. (Repórter) Os deputados já apresentaram 22 projetos que discutem a autonomia do Banco Central. PEC 43/2015 PLS 146/2016

Diversos senadores defenderam a discussão e votação da autonomia do Banco Central. Em audiência na Comissão de Assuntos Econômicos, o presidente da instituição, Ilan Goldfjan, ponderou que o Brasil é um dos poucos países onde a autoridade monetária não tem independência. O presidente da CAE, senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), defende a autonomia do BC. Já o senador Romero Jucá (MDB-RR) apresentou uma proposta que prevê um mandato de quatro anos da diretoria do BC não coincidente com o do presidente da República.

 

TÓPICOS:
Banco Central  CAE  CE  Ceará  Comissão de Assuntos Econômicos  Crise econômica  Economia  Inflação  Juros  Política  Presidente da República  PSDB  Roraima  Senador Romero Jucá  Senador Tasso Jereissati 

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 61 22 11
Ao vivo