MP que autoriza adesão a consórcio de vacinas contra covid já pode ser analisada no Senado — Rádio Senado
Medida Provisória

MP que autoriza adesão a consórcio de vacinas contra covid já pode ser analisada no Senado

O Senado já pode examinar a Medida Provisória 1.003/2020, que autoriza o Brasil a aderir ao consórcio Covax Facility, de acesso a vacinas contra a covid-19. Com isso, o país terá mais facilidade para analisar um portfólio de nove vacinas em desenvolvimento. O governo brasileiro não fica obrigado a adquirir os imunizantes mas, se optar pela compra, ela poderá ser feita sem licitação. A reportagem é de Pedro Pincer, da Rádio Senado. 

22/12/2020, 18h46 - ATUALIZADO EM 22/12/2020, 18h47
Duração de áudio: 01:54
Foto: stockphotos/diretos reservados

Transcrição
LOC: MEDIDA PROVISÓRIA QUE AUTORIZA ACESSO A CONSÓRCIO DE VACINAS CONTRA COVID-19 JÁ PODE SER ANALISADA NO SENADO. LOC: COM A ADESÃO, O BRASIL PODERÁ ACESSAR UM CONJUNTO DE NOVE VACINAS EM DESENVOLVIMENTO, ALÉM DE OUTRAS EM FASE DE ANÁLISE. O REPÓRTER PEDRO PINCER TEM OS DETALHES: (Repórter) O Senado já pode examinar a medida provisória que autoriza o Brasil a aderir ao consórcio Covax Facility, de acesso a vacinas contra a covid-19. Com isso, o país terá mais facilidade de acesso a um portfólio de nove vacinas em desenvolvimento, além de outras em fase de análise. O governo não fica obrigado a adquirir as vacinas por meio do projeto. A compra é opcional, dependerá de análise técnica e financeira para cada caso e poderá ser feita sem licitação. O Covax Facility é coordenado pela Organização Mundial da Saúde. Envolve governos, laboratórios e fabricantes com o objetivo de garantir o desenvolvimento de vacinas contra o novo coronavírus e o acesso igualitário a elas. Nelsinho Trad do PSD de Mato Grosso do Sul, que é médico, diz que o assunto é prioridade para os senadores. (Nelsinho Trad) É uma iniciativa que vai entrar na pauta da prioridade dentro das ações do Senado da República. Assim sendo, nós devemos apreciá-la no máximo até o início de março. (Repórter) Também médica, a senadora Zenaide Maia, do Pros do Rio Grande do Norte, afirma que a adesão do país ao Covax Facility é essencial. Para ela, é a oportunidade do pais, que tem experiência em vacinação em massa, oferecer um serviço amplo em um curto espaço de tempo. Zenaide pediu a retirada da exigência de assinatura de um termo de responsabilidade por quem vai se vacinar (Zenaide Maia) Gente, isso só faz criar desconfiança e medo em relação a essa vacina. Enfim, não existe maneira de sairmos dessa crise sanitária e econômica sem vacinação para todos em menor tempo possível (Repórter) Por outra medida provisória, o governo liberou um total de R$ 2,5 bilhões para integrar o consórcio.

Ao vivo
00:0000:00