Senadores cobram calendário de vacinação contra novo coronavírus — Rádio Senado
Pandemia

Senadores cobram calendário de vacinação contra novo coronavírus

Senadores cobram calendário de vacinação contra o novo coronavírus. Audiência pública exclusiva sobre o tema pode ser aprovada nesta quarta-feira (9). O pedido do debate foi feito pelo senador Esperidião Amin (PP-SC). A reportagem é de Bruno Lourenço, da Rádio Senado.

09/12/2020, 13h26 - ATUALIZADO EM 09/12/2020, 13h26
Duração de áudio: 02:46
Foto: Stockphotos/direitos reservados

Transcrição
LOC: SENADORES COBRAM CALENDÁRIO DE VACINAÇÃO CONTRA O NOVO CORONAVÍRUS. LOC: AUDIÊNCIA PÚBLICA EXCLUSIVA SOBRE O TEMA PODE SER APROVADA NA REUNIÃO DESTA QUARTA-FEIRA. REPÓRTER BRUNO LOURENÇO. (Repórter) Esperidião Amin, senador do PP de Santa Catarina, diz que a vacinação contra o novo coronavírus é o tema mais importante do momento. (Amin): Nós não podemos fechar este ano sem um debate, pelo Senado, em sessão temática, deste tema. Nós não podemos fechar a Casa, haja ou não haja sessão presencial na semana que vem, uma sessão temática para debater o plano nacional de vacinação, especialmente quando nós sabemos que existem hoje, teoricamente, 71 vacinas sendo testadas pelo mundo afora (Repórter): Senadores como Paulo Paim, do PT do Rio Grande do Sul, e Rose de Freitas, Podemos do Espírito Santo, reclamaram da demora do governo em tomar uma posição. (Paulo Paim) Inacreditável que só pensam em vacinar a partir de março. (Rose de Freitas) Não cabe mais ficar com subtextos, com subintenções, com subpronunciamentos. Cabe a nós tomar uma posição definitiva e cobrar do Governo que adquira as vacinas, que ofereça à população brasileira um calendário. (Repórter) Zenaide Maia, senadora do Pros do Rio Grande do Norte, e Randolfe Rodrigues, da Rede Sustentabilidade do Amapá, acrescentaram que não estão pedindo a liberação sem consulta à Anvisa dessa ou daquela vacina, mas, sim, rapidez. (Zenaide Maia) Queremos deixar claro aqui que a gente não tem preferência por vacina, por nacionalidade de vacina, mas nós queremos vacinar. Não tem como ficar prevendo que isso vai levar 60 dias. (Randolfe): Notícia de ainda há pouco dá conta de que o Ministério da Saúde prevê ainda 60 dias para a aprovação de algumas das vacinas. (Repórter): O líder do governo, senador Fernando Bezerra Coelho, do MDB de Pernambuco, negou a criação de obstáculos contra a vacinação. (Fernando Bezerra Coelho): Na realidade, o presidente Bolsonaro já declarou diversas vezes, reiterou no dia de hoje, que qualquer vacina vai fazer parte do plano de imunização do Brasil, seja de qual procedência for, desde que seja aprovado pela Anvisa. E hoje o Ministro da Saúde também trouxe uma notícia muito alvissareira, de que as vacinas aprovadas, em outros países, poderão ser aprovadas, de forma especial, em um prazo de 72 horas. (Repórter) A audiência sobre o calendário de vacinação deve reunir o ministro da Saúde e representantes da Anvisa, Instituto Butantan, Fiocruz e de laboratórios. Requerimento n° 2861, de 2020

Ao vivo
00:0000:00