Senadores comentam ações para conter estragos devido às fortes chuvas em MG e ES — Rádio Senado
Estado de emergência

Senadores comentam ações para conter estragos devido às fortes chuvas em MG e ES

O governo de Minas Gerais decretou estado de emergência em 101 cidades atingidas pelas chuvas. O governo federal anunciou que vai liberar R$ 90 milhões para as prefeituras, que têm até quinta-feira (30) para elaborar propostas de recuperação das cidades e de assistência às vítimas. Os três senadores que representam Minas Gerais se manifestaram sobre as enchentes, que já deixaram 45 mortes e 18 desparecidos, de acordo com a Defesa Civil. A reportagem é de Marcella Cunha, da Rádio Senado.

27/01/2020, 16h29 - ATUALIZADO EM 06/06/2024, 09h58
Duração de áudio: 02:00

Transcrição
LOC: SUBIU PARA CENTO E UMA AS CIDADES EM SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA EM MINAS GERAIS POR CONTA DAS CHUVAS. A DEFESA CIVIL JÁ CONFIRMOU 45 MORTES E 18 PESSOAS AINDA ESTÃO DESAPARECIDAS. LOC: O GOVERNO FEDERAL VAI LIBERAR 90 MILHÕES DE REAIS PARA CONTER OS ESTRAGOS CAUSADOS PELOS TEMPORAIS, QUE TAMBÉM ATINGEM O ESPÍRITO SANTO. A REPORTAGEM É DE MARCELLA CUNHA (Repórter) O Governo de Minas Gerais decretou situação de emergência em 101 cidades afetadas pelas chuvas. A medida vai valer por 180 dias e dá prioridade às ações de recuperação dos estragos causados pelos temporais e para a assistência da população. O reconhecimento da situação emergencial também dispensa o processo licitatório para serviços temporários considerados essenciais. O Ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, anunciou que irá disponibilizar 90 milhões de reais para socorrer as famílias e reconstruir as áreas danificadas. Os prefeitos das cidades atingidas têm até quinta-feira para fazer um levantamento de danos, como ressaltou o senador Carlos Viana, do PSD mineiro. (Carlos Viana) É insuficiente, nós sabemos. Mas já é um alento para que a gente possa retomar a vida normal principalmente em Minas Gerais. A chuva vem diminuindo, a tendência é que se mantenha até o final do mês, mas em volumes menores. Mas a terra molhada ainda o volume dos rios preocupa, portanto até quinta nós acreditamos que as prefeituras possam apresentar esses projetos já para as obras em fevereiro. (Repórter) Viana, também lembrou que o Governo vai antecipar o pagamento do Bolsa Família e do FGTS para as vítimas. (Carlos Viana) Essas ações, que nós temos já previstas em lei, são muito bem-vindas, tanto o bolsa família porque no momento são aquelas que estão nas áreas mais atingidas pelas enchentes e a questão do Fundo de Garantia que pode pelo menos garantir que família recompre parte daquilo que perdeu nessas enchentes. (Repórter) O senador Antônio Anastasia, do PSDB, afirmou em suas redes sociais que tem acompanhado de perto a situação e está em contato permanente com os prefeitos das cidades atingidas. Já o senador Rodrigo Pacheco, do Democratas, manifestou seu pesar pelas vidas perdidas e disse que vai se empenhar junto ao governo federal pela liberação de recursos emergenciais. Da Rádio Senado, Marcella Cunha

Ao vivo
00:0000:00