Alvaro Dias quer voto de aplauso para Lygia Fagundes Telles, primeira brasileira indicada ao Nobel de Literatura — Rádio Senado
Cultura

Alvaro Dias quer voto de aplauso para Lygia Fagundes Telles, primeira brasileira indicada ao Nobel de Literatura

12/02/2016, 16h58 - ATUALIZADO EM 12/02/2016, 16h58
Duração de áudio: 01:47
jundiai.sp.gov.br

Transcrição
LOC: LYGIA FAGUNDES TELLES É A PRIMEIRA MULHER BRASILEIRA A RECEBER INDICAÇÃO AO PRÊMIO NOBEL. LOC: O SENADOR ALVARO DIAS, DO PV DO PARANÁ, SUGERIU UM VOTO DE APLAUSO À ESCRITORA. REPÓRTER HEBERT MADEIRA. TÉC: Considerada um patrimônio da literatura brasileira, a escritora Lygia Fagundes Telles foi indicada ao Prêmio Nobel de Literatura de 2016. A escolha foi feita de forma unânime pela União Brasileira de Escritores. Obras de Lygia como “As Meninas” e “As Horas Nuas” são conhecidas mundialmente e traduzidas para vários idiomas. Algumas recebem adaptações para teatro, cinema e televisão. É o caso do romance “Ciranda de Pedra”, que foi adaptado no formato de telenovela pela Rede Globo em 2008. O senador Álvaro Dias, do PV do Paraná, pediu voto de aplauso para Lygia, a quem considera a maior escritora brasileira viva. Para ele, a indicação é motivo de orgulho para todos os brasileiros: (Alvaro) Estou convicto de que Lygia Fagundes Telles, essa escritora "radical", "enraizada", faz-se merecedora, por parte do Senado da República, desse apoio e desse voto de aplauso que tenho a honra de propor e a certeza de que será aprovado, como reconhecimento de sua colossal produção literária. (REP) Vencedora dos prêmios Camões e Jabuti, agora é a vez da escritora concorrer ao prêmio que é a maior honraria concedida a um escritor, como reconhece Alvaro Dias: (Alvaro) A magistral Lygia Fagundes Telles sentencia que "a obra de arte é uma criação de liberdade e de amor." Suas expressões revelam invariavelmente uma vastidão avessa às fronteiras. Quem se aproxima da rigorosa humanidade de Lygia pode compreender o quanto a pessoa influiu no personagem. (REP) A escolha e o anúncio do prêmio acontecem em outubro em Estocolmo, capital da Suécia. Coelho Neto, Flávio de Carvalho e Manoel Wanderley são os outros escritores brasileiros que já foram indicados ao Nobel. Da Rádio Senado, Hebert Madeira.

Ao Vivo

Não é usuário? Cadastre-se.

Ao vivo
00:0000:00