Illy

55:04Illy
1ª parte
22:37
2ª parte
19:45
3ª parte
12:42

A cantora baiana Illy é uma das revelações da nova MPB.  Com dois discos lançados - “Voo Longe” (2018) e o tributo a Elis Regina “Te Adorando Pelo Avesso” (2020) - ela já arrancou elogios de gente do porte de Caetano Veloso, Gal Costa e Maria Bethânia. Nascida numa família de músicos, na qual o pai e o irmão tocavam bateria e o tio era líder de um grupo de MPB, Illy começou cedo na música, cantando em peças de teatro aos 12 anos e em trios elétricos no interior da Bahia aos 16. Depois de estudar canto, participar de um grupo de samba e fazer um tributo aos 100 anos de Dorival Caymmi, a cantora decidiu trocar Salvador pelo Rio de Janeiro, onde gravou seu primeiro disco, Vôo Longe, com os renomados produtores Kassim e Moreno Veloso. O trabalho chamou a atenção do público e da mídia especializada e abriu portas para a cantora, que decidiu o repertório do seu segundo disco depois de receber convite do canal a cabo Multishow para um programa em tributo à Elis Regina.

Nessa conversa feita por telefone com a Rádio Senado, Illy fala sobre seu início como cantora, suas influências musicais, o processo de produção de seus discos e de escolha do repertório, a nova cena musical baiana, a indústria fonográfica em tempos de pandemia, entre outros assuntos.  

TÓPICOS:
Bahia  Família  Indústria  Música  pandemia  Rio de Janeiro  Samba  Trabalho  Illy 

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 61 22 11
Ao vivo