Sessão especial

Senado homenageia tradições gaúchas em sessão especial

Em Sessão Especial realizada nesta segunda-feira (23, o Senado homenageou as principais instituições que preservam a cultura os costumes gaúchos. Foram comemorados os 70 anos do primeiro Centro de Tradições Gaúcha, os 150 anos do Partenon Literário, os 80 anos da Sociedade Gaúcha de Lomba Grande e os 70 anos da Comissão Gaúcha de Folclore. A senadora Ana Amélia (PP-RS) destacou a importância dos costumes do estado para todo o país. Mais detalhes na reportagem de Gustavo Azevedo, da Rádio Senado.

23/04/2018, 17h32 - ATUALIZADO EM 23/04/2018, 17h32
Duração de áudio: 02:09
Plenário do Senado Federal durante sessão especial destinada a comemorar 70 anos do 35 CTG, 150 anos do Partenon Literário, 80 anos da Sociedade Gaúcha de Lomba Grande e 70 anos da Comissão Gaúcha de Folclore.

Em posição de respeito, convidados e parlamentares acompanham execução do Hino Nacional.

Mesa:
presidente do Movimento Tradicionalista Gaúcho-RS, Nairo Collegaro;
patrão da Sociedade Gaúcha de Lomba Grande, José Luiz Amaral Silveira;
patroa do 35 Centro de Tradições Gaúchas, Gleicimary Borges da Silva Albrecht;
presidente e requerente da sessão, senadora Ana Amélia (PP-RS);
representante do Partenon Literário, Dinara Paixão;
presidente da Comissão Gaúcha de Folclore, Octávio Capuano;
presidente do Movimento Tradicionalista Gaúcho do Planalto Central, João Francisco Ioung Petroceli;
diretor de comunicação da Comissão Gaúcha de Folclore, Rogério Bastos.

Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado
Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Transcrição
LOC: SESSÃO ESPECIAL REALIZADA NESTA SEGUNDA-FEIRA HOMENAGEOU OS 70 ANOS DO PRIMEIRO CENTRO DE TRADIÇÕES GAÚCHAS EM PORTO ALEGRE. LOC: OUTROS MOVIMENTOS DA CULTURA LOCAL TAMBÉM FORAM LEMBRADOS. REPÓRTER GUSTAVO AZEVEDO. (Repórter) O primeiro Centro de Tradições Gaúchas, criado há 70 anos, recebeu o nome de 35 CTG em homenagem ao início da Revolução Farroupilha, em 1835. A senadora Ana Amélia, do PP do Rio Grande do Sul, que solicitou a sessão especial, chamou atenção para a importância da cultura do estado para o País. A relevância é tanta, que hoje existem mais de 3700 CTGs espalhados pelo Brasil. (Ana Amélia) Cada recanto gaúcho espalhado pelo mundo possibilita que a história do nosso Rio Grande do Sul continue sendo contada através do canto, através da música, através da sua culinária, através do churrasco, através das nossas tradições e de tantas outras manifestações culturais. (Repórter) Gleicimary Borges, do Movimento Tradicionalista Gaúcho, destacou que é necessário lutar pela preservação da cultura. (Gleicimary Borges) Eu acredito que o Movimento Tradicionalista Gaúcho, nos tempos de hoje, ele, sim, tem o seu maior legado, que é manter vivos esses valores, que são valores autênticos da nossa cultura gaúcha. (Repórter) Em 2018 também são comemorados os 150 anos do Partenon Literário, agremiação criada em 1868 por escritores, professores e jornalistas para estimular os gaúchos ao contato com a literatura. Representante da sociedade, Dinara Xavier disse que o movimento foi um marco da formação cultural do estado. (Dinara Xavier) A Sociedade Partenon Literário foi uma entidade que defendeu temas – alguns que já conseguimos superar; outros que continuam mais atuais do que nunca. Defendeu a abolição da escravatura, defendeu que as pessoas precisam ler e escrever, que isso liberta. (Repórter) A sessão especial também homenageou outras organizações relacionadas à valorização da tradição local.

Ao vivo
00:0000:00