Plenário

Aprovadas indicações para embaixadas em Israel e EUA

01:58Aprovadas indicações para embaixadas em Israel e EUA

Transcrição LOC: O SENADO APROVOU NESTA TERÇA-FEIRA INDICAÇÕES PARA VÁRIAS EMBAIXADAS, INCLUINDO A DOS ESTADOS UNIDOS E DE ISRAEL. LOC: DURANTE A VOTAÇÃO, SENADORES CRITICARAM A POLÍTICA EXTERNA DO GOVERNO E A VISITA DO EMBAIXADOR NORTE-AMERICANO AO BRASIL. REPÓRTER ROBERTO FRAGOSO. TÉC: A indicação de Nestor Forster esperava ser votada desde o ano passado, mas ficou emperrada por causa da pandemia do coronavírus. O diplomata vai representar o Brasil nos Estados Unidos, considerado um parceiro estratégico pelo governo Bolsonaro. O mesmo vale para Israel, tanto que de todos os nomes apresentados, é o único que não é diplomata de carreira. O embaixador será o general Gerson de Freitas. Durante a votação, vários senadores criticaram a condução da política externa do governo, em especial a visita do Secretário de Estado norte-americano Mike Pompeo ao Brasil, no dia 18, quando fez críticas à Venezuela. Telmário Mota, do Pros de Roraima, pediu a vinda do chanceler brasileiro, Ernesto Araújo, à Comissão de Relações Exteriores para explicar o caso. (Telmário Mota) Roraima vem acolhendo os venezuelanos, sem nenhum apoio do Governo Federal. O Governo Federal só manda recursos para o custeio – para o custeio. E o Sr. Ministro leva o Sr. Pompeo lá para Roraima – ele deveria ter sido recebido aqui em Brasília – para atacar um vizinho. Desrespeitou a nossa soberania e recebeu aplausos do nosso ministro. (Repórter) Eduardo Girão, do Podemos do Ceará, defendeu, no entanto, a autonomia do governo federal para definir sua política de relações exteriores, e criticou o regime de Nicolás Maduro. (Eduardo Girão) A ditadura que há na Venezuela está deixando muita gente com fome, é uma ditadura que usurpa os direitos das pessoas daquele país, e o Brasil, no meu modo de entender, tenho umas divergências com o Governo Federal, todo mundo sabe disso, com a independência que eu tenho no mandato, mas eu acho que tem o direito, sim, o Governo Federal, de se alinhar com a visão de mundo dos Estados Unidos. Eu não vejo o menor problema nisso. (Repórter) Foram aprovados também os indicados para a embaixada do Líbano, dos Países Baixos, da Argentina, Mali, Angola, África do Sul, Estônia e o representante brasileiro na Organização de Aviação Civil Internacional. Da Rádio Senado, Roberto Fragoso.

O Senado aprovou nesta terça-feira (22) indicações para várias embaixadas, incluindo a dos Estados Unidos e Israel, considerados parceiros estratégicos do governo Bolsonaro. Durante a votação, senadores criticaram a política externa do governo e a visita do Secretário de Estado norte-americano Mike Pompeo ao Brasil, quando fez críticas à Venezuela. A reportagem é de Roberto Fragoso, da Rádio Senado.

MP 925/2020

TÓPICOS:
África  Angola  Argentina  Aviação Civil  Bolsonaro  Brasília  Ceará  Comissão de Relações Exteriores  Coronavírus  Estados  Estados Unidos  pandemia  Podemos  Política  PROS  Relações Exteriores  Roraima  Senador Eduardo Girão  Senador Telmário Mota  Venezuela 

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 61 22 11
Ao vivo