Audiência pública

Economia espera aprovação de reformas, diz presidente do BC

01:49Economia espera aprovação de reformas, diz presidente do BC

Transcrição LOC: A ECONOMIA ESTÁ EM COMPASSO DE ESPERA PELA APROVAÇÃO DAS REFORMAS. LOC: FOI O QUE ADMITIU O PRESIDENTE DO BANCO CENTRAL, ROBERTO CAMPOS NETO, EM AUDIÊNCIA PÚBLICA NA COMISSÃO MISTA DE ORÇAMENTO. REPÓRTER BRUNO LOURENÇO. (Repórter) O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, disse que o esfriamento da economia registrado no final do ano passado continuou neste ano. (Roberto Campos Neto) Os indicadores disponíveis sugerem probabilidade relevante que o PIB tenha recuado ligeiramente no primeiro trimestre do ano na comparação com o trimestre anterior após considerados os padrões sazonais. (Repórter) Para Roberto Campos Neto, os investidores estão cautelosos, aguardando o avanço da Reforma da Previdência e de ajustes microeconômicos para dar competitividade à economia. (Roberto Campos Neto) O mercado precisa se libertar da necessidade de financiar o governo e se voltar para financiar o empreendedorismo. Nesse aspecto medidas de ajuste fiscal podem contribuir. Colocar as contas públicas em uma trajetória equilibrada através de um ajuste fiscal e de uma reestruturação patrimonial gera efeitos multiplicadores sobre o Mercado de Capitais. (Repórter) O deputado Mauro Benevides Filho, no entanto, reclamou do tamanho das reservas internacionais. O parlamentar do PDT do Ceará acredita que o valor está muito acima do recomendado, e que esse dinheiro poderia fazer a diferença na economia. (Mauro Benevides Filho) Com 374 bilhões de dólares nós perdemos grau de investimento um. Não adiantou o seguro. Perdemos grau de segunda agência, perdemos o segundo. Com 374 bilhões perdemos todos os graus investimento. Portanto esse seguro não adiantou nada porque o nosso risco no exterior aumentou mesmo com esse volume tão grande. (Repórter) O presidente do Banco Central afirmou que o rebaixamento se deveu à desconfiança do mercado de que o Brasil vai solucionar o problema fiscal. E que países como a Argentina, praticamente sem reservas, acabaram recorrendo ao FMI.

A economia está em compasso de espera pela aprovação das reformas. Foi o que admitiu o Presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, em audiência pública na Comissão Mista de Planos, Orçamento Público e Fiscalização (CMO). Já o deputado Mauro Benevides Filho (PDT-CE) cobrou a redução das reservas internacionais para fazer frente à estagnação da economia.

TÓPICOS:
Ajuste Fiscal  Argentina  Banco Central  Ceará  Comissão Mista de Orçamento  Contas Públicas  Economia  Empreendedorismo  Orçamento  PDT  PIB  Previdência  Reforma da Previdência  CE 

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 61 22 11