Armamento

Cidadania quer manter regras mais rígidas para rastreabilidade de armas e munições

01:53Cidadania quer manter regras mais rígidas para rastreabilidade de armas e munições

Transcrição LOC: O PARTIDO CIDADANIA APRESENTOU PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO PARA RESTABELECER MECANISMOS RÍGIDOS DE RASTREABILIDADE DE ARMAS E MUNIÇÕES. LOC: MEDIDAS FORAM REVOGADAS PELO PRESIDENTE BOLSONARO APÓS PEDIDO DE ATIRADORES ESPORTIVOS E DE ASSOCIAÇÕES DE ATIRADORES. REPÓRTER BRUNO LOURENÇO: TÉC: O Exército Brasileiro editou em março um manual de instruções sobre como deveria ser a nova rastreabilidade de armas e munições. Em abril foram duas novas portarias. Elas detalhavam que as armas deveriam conter marcação com nome do fabricante e do importador. As embalagens de munições também ganhariam um código, assim como os estojos de munições recarregáveis e peças de reposição. As medidas, segundo associações de atiradores, na prática serviam apenas para proteger a indústria nacional, inviabilizar a importação de armamentos e criar mais burocracia e custos para atletas. Durante uma “live” do presidente Jair Bolsonaro pediram a revogação das portarias e foram atendidos no dia seguinte. Mas para a procuradora Raquel Branquinho, a atitude do presidente Bolsonaro deveria ser investigada porque “possibilita mecanismos de fuga às regras de controle da utilização de armas e munições”. O Ministério Público também apontou o risco de que o arsenal de armas de uso restrito possa ser adquirido legalmente e terminar sendo transferido para organizações criminosas e milícias. O líder do Cidadania, o delegado de polícia e agora senador por Sergipe, Alessandro Vieira, também viu com preocupação a revogação das medidas de controle de armas. Alessandro apresentou, junto com os colegas de partido, Eliziane Gama, do Maranhão, e Jorge Kajuru, de Goiás, projeto de decreto legislativo para sustar a revogação das portarias. Para o Cidadania, o Presidente da República extrapolou as competências que lhe são constitucionalmente atribuídas, colocando em risco a segurança da população e fortalecendo a atuação de milícias e facções criminosas. Da Rádio Senado, Bruno Lourenço

O líder do Cidadania, Alessandro Vieira (SE), junto com os colegas de partido Eliziane Gama (MA) e Jorge Kajuru (GO), apresentaram projeto de decreto legislativo (PDL 179/2020) para restabelecer mecanismos rígidos de rastreabilidade de armas e munições. Medidas foram revogadas pelo presidente Bolsonaro após pedido de atiradores esportivos e de associações de atiradores. A reportagem é de Bruno Lourenço, da Rádio Senado.

TÓPICOS:
Bolsonaro  Burocracia  Cidadania  Goiás  Indústria  Maranhão  Ministério Público  Presidente da República  Segurança  Senador Alessandro Vieira  Senador Jorge Kajuru  Senadora Eliziane Gama  Sergipe 

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 61 22 11
Ao vivo