CDH aprova vagas gratuitas em cursos para vítimas de violência doméstica

LOC: A COMISSÃO DE DIREITOS HUMANOS APROVOU COTAS DE 5% DE VAGAS GRATUITAS PARA MULHERES VÍTIMAS DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA NOS CURSOS DO CHAMADO "SISTEMA S", QUE INCLUI SENAI, SEBRAE E SENAC. 

LOC: O OBJETIVO É FORTALECER A INDEPENDÊNCIA DELAS, INCLUSIVE A FINANCEIRA. REPORTAGEM DE SERGIO VIEIRA. 

TÉC: O projeto é de autoria de Ataides Oliveira, do PSDB de Tocantins, e estimula a formação profissional para as mulheres que enfrentam a violência doméstica e familiar. A proposta visa dar oportunidades para que elas possam superar as condições de dependência que, muitas vezes, acabam influindo para que se submetam a condições desumanas. Por isso, a cota de 5% de vagas gratuitas em todos os cursos do Sistema S, que são oferecidos por instituições como o Senai, para a área industrial; o Senac, no comércio; o Senar, para a aprendizagem rural; o Senat, no setor de transportes; e o Sescoop, voltado para o cooperativismo. A proposta também inclui o Sebrae, que atua na capacitação de micro e pequenos empreendedores. A relatora, senadora Ângela Portela, do PT de Roraima, lembra que o projeto garante que as mulheres vítimas de abusos, por parte de seus companheiros ou parentes, possam fortalecer-se no mercado de trabalho, criando a possibilidade de terem sua própria renda, passo decisivo no rompimento do ciclo da violência. 

(ANGELA PORTELA): Veicula forma de estímulo à formação profissional de mulheres que enfrentam as dores da violência doméstica e familiar. Trata-se dar-lhe a oportunidade de superar condições de dependência que muitas vezes são determinantes para que as mulheres se submetam continuamente às condições desumanas da existência. 

(REPÓRTER): O projeto vai ser analisado agora na Comissão de Educação.
20/11/2013, 00h19 - ATUALIZADO EM 20/11/2013, 00h19
Duração de áudio: 01:30
Ao vivo
00:0000:00