Comissões

CAS avaliará processo que leva ao reconhecimento de alguém como “pessoa com deficiência”

01:48CAS avaliará processo que leva ao reconhecimento de alguém como “pessoa com deficiência”

Transcrição LOC: O PROCESSO QUE LEVA AO RECONHECIMENTO DE ALGUÉM COMO “PESSOA COM DEFICIÊNCIA” FUNCIONA NO BRASIL? O QUE PODE MELHORAR? LOC: A COMISSÃO DE ASSUNTOS SOCIAIS DO SENADO SE DEDICARÁ A ESSE TEMA EM 2019. A REPORTAGEM É DE MARCELA DINIZ. TÉC: Todos os anos, as Comissões Permanentes do Senado escolhem uma política pública para avaliar, apontar eventuais falhas de execução e propor leis que melhorem a efetividade dessas ações. Em 2019, a Comissão de Assuntos Sociais escolheu se debruçar sobre o processo que leva ao reconhecimento de alguém como “pessoa com deficiência”. A ideia foi da senadora Soraya Thronicke, do PSL de Mato Grosso do Sul, que considera importante analisar os critérios adotados pelo INSS para esse enquadramento: (Soraya) Para se conhecer em que medida os critérios hoje adotados se aproximam ou se afastam daqueles estabelecidos na legislação em vigor. (Rep) Para o senador Flávio Arns, da Rede Sustentabilidade do Paraná, é fundamental incluir a Secretaria da Pessoa com Deficiência, do Ministério dos Direitos Humanos, neste debate. Cabe a ela coordenar a execução da avaliação biopsicossocial da pessoa com deficiência, modelo previsto em lei desde 2015, mas ignorado em processos no INSS: (Arns) O INSS só aceita avaliação médica. Tá errado! Tem que chegar a um acordo de avaliação para ser biopsicossocial. A pessoa tem uma deficiência – tem direito a ¼ do salário mínimo. Não, mas já tem 20 anos, usa fralda, usa remédio, a mãe não trabalha: é o biopsicossocial – tudo tem de ser levado em conta. (Rep) Os integrantes da CAS deverão, agora, aprovar um plano de trabalho para a avaliação da política pública de reconhecimento da pessoa com deficiência. Os resultados deverão ser apresentados em forma de relatório, no fim de 2019. Da Rádio Senado, Marcela Diniz.

Em 2019, a Comissão de Assunto Sociais avaliará o processo que leva ao reconhecimento de alguém como “pessoa com deficiência”. A ideia foi da senadora Soraya Thronicke (PSL-MS). Para o senador Flávio Arns (Rede-PR), é fundamental incluir a Secretaria da Pessoa com Deficiência, do Ministério dos Direitos Humanos, neste debate. Cabe a ela coordenar a execução da avaliação biopsicossocial da pessoa com deficiência, modelo previsto em lei desde 2015, mas ignorado em processos no INSS. A reportagem é de Marcela Diniz.

TÓPICOS:
CAS  Comissão de Assuntos Sociais  Comissões  Direitos Humanos  INSS  Mato Grosso  Mato Grosso do Sul  Paraná  Pessoas com Deficiência  Política  PR  PSL  Rede  Rede Sustentabilidade  Salário Mínimo  Senador Flávio Arns  Senadora Soraya Thronicke  Sustentabilidade  Trabalho 

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 61 22 11