Comissões

CAE aprova proposta que regulamenta a profissão de instrumentador cirúrgico

17/05/2016, 13h25 - ATUALIZADO EM 17/05/2016, 13h25
Duração de áudio: 01:14
Foto: Assessoria Sesacre

Transcrição
LOC: A COMISSÃO DE ASSUNTOS ECONÔMICOS APROVOU PROPOSTA QUE REGULAMENTA A PROFISSÃO DE INSTRUMENTADOR CIRÚRGICO. LOC: O OBJETIVO É MELHORAR O ATENDIMENTO AOS PACIENTES E VALORIZAR O TRABALHO DESTES PROFISSIONAIS DA ÁREA DA SAÚDE. REPÓRTER BRUNO LOURENÇO. Téc: O projeto assegura o exercício da profissão aos diplomados em cursos de instrumentação cirúrgica ou que já atuam na área há pelo menos dois anos. Entre as atribuições da categoria estão ordenar, controlar e esterilizar o material utilizado em cirurgias, preparar e desmontar as mesas para as operações, e guardar o material após os procedimentos. O projeto original, da Câmara dos Deputados, recebeu algumas alterações na Comissão de Assuntos Econômicos, como explicou o senador Benedito de Lira, do PP de Alagoas. (BENEDITO): Inserimos inciso que remete à observância do Código de Ética Profissional da Enfermagem. Além disso, inserimos entre as infrações o ato de cooperar com a prática de aborto ou destinada a antecipar a morte do cliente, contribuir com clientes ou terceiros para a realização de ato contrário ao exercício profissional ou destinado a fraudá-lo. (REP): A regulamentação da profissão de instrumentador cirúrgico, que já havia sido aprovada nas comissões de Educação e de Assuntos Sociais, segue agora para votação no Plenário. Se o texto da CAE for mantido, a proposta volta para a revisão dos deputados. PLC 75/2014

Ao vivo
00:0000:00