Coronavírus

Ações contra o coronavírus devem elevar déficit do governo para R$ 600 bilhões

01:51Ações contra o coronavírus devem elevar déficit do governo para R$ 600 bilhões

Transcrição LOC: O DÉFICIT DO GOVERNO EM 2020 DEVE SER PELO MENOS DEZ VEZES MAIOR QUE O DE 2019 EM FUNÇÃO DO CORONAVÍRUS. LOC: A INFORMAÇÃO FOI PASSADA PELO SECRETÁRIO DO TESOURO NACIONAL, MANSUETO ALMEIDA, EM AUDIÊNCIA DA COMISSÃO DO CONGRESSO DE ACOMPNHAMENTO DAS AÇÕES CONTRA A COVID-19. A REPORTAGEM É DE RODRIGO RESENDE: (Repórter) O secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, afirmou que o Brasil estará em uma situação de dívida pública em crescimento acelerado após a pandemia do coronavírus, cerca de 90 por cento do PIB. Mas para Mansueto o momento é de pensar nas pessoas e não somente em índices econômicos: ( Mansueto Almeida) A preocupação que nós devemos ter no ano de 2020 não é com ajuste fiscal a preocupação que a gente deve ter no ano de 2020 é com as pessoas. É é muito claro que, em primeiro lugar, não pode faltar recurso para a saúde. (Repórter) Mansueto destacou que as ações contra o coronavírus devem expandir o déficit do governo para pelo menos oito por cento do PIB: ( Mansueto Almeida) No ano passado, o déficit do setor público, quanto o setor público arrecadou e quanto ele gastou sem incluir a conta de juros, foi de 61 bilhões de reais, 0,9% do PIB. Esse ano, a nossa melhor expectativa, é que esse rombo vai crescer para algo como mais ou menos 600 bilhões de reais, algo como 8% do PIB. (Repórter) A senadora Eliziane Gama, do Cidadania do Maranhão, afirmou que embora exista um grande volume de recursos liberados, a verba não está chegando ao destino: (Eliziane Gama) Mas até o presente momento os dados mostram que 64 bilhões de reais chegaram ao seu destino final, demostrando alguma dificuldade de execução de se chegar esses recursos a sua finalidade (Repórter) Mansueto Almeida afirmou que os recursos estão distribuídos em diversas ações e variados níveis de governo. O secretário do Tesouro ressaltou que, após a pandemia do coronavírus, o governo e o Congresso devem se debruçar sobre as discussões relacionadas à reforma tributária, aos marcos regulatórios e a reorganização do investimento público.

O secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, afirmou que o déficit do governo deve aumentar de R$ 61 bilhões, em 2019, para R$ 600 bilhões em 2020. Mansueto participou de audiência pública da comissão do Congresso que faz o acompanhamento das ações contra a Covid-19. A reportagem é de Rodrigo Resende, da Rádio Senado.

TÓPICOS:
Ajuste Fiscal  Cidadania  Coronavírus  covid-19  Dívida pública  Juros  Maranhão  pandemia  PIB  Reforma Tributária  Saúde  Senadora Eliziane Gama 

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 61 22 11
Ao vivo