Davi Alcolumbre é eleito presidente da Comissão de Meio Ambiente — Rádio Senado
CMA

Davi Alcolumbre é eleito presidente da Comissão de Meio Ambiente

04/04/2017, 18h16 - ATUALIZADO EM 04/04/2017, 18h16
Duração de áudio: 02:01
Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle (CMA) realiza reunião para instalação dos trabalhos e eleição do presidente e vice para o biênio 2017/2018. 

À mesa, presidente da CMA, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP).

Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado
Marcos Oliveira/Agência Senado

Transcrição
LOC: O SENADOR DAVI ALCOLUMBRE, DO DEMOCRATAS DO AMAPÁ, FOI ELEITO, POR ACLAMAÇÃO, PRESIDENTE DA COMISSÃO DE MEIO AMBIENTE. LOC: O PMDB RETIROU A CANDIDATURA DE HÉLIO JOSÉ, QUE TAMBÉM ERA COTADO PARA CHEFIAR O COLEGIADO. A REPORTAGEM É DE MARCELA DINIZ: (Repórter) A Comissão de Meio Ambiente será presidida pelos próximos dois anos pelo senador Davi Alcolumbre, do Democratas do Amapá. Será o primeiro mandato em que a CMA estará dedicada apenas à questão ambiental, já que, na divisão das presidências entre os partidos, perdeu as atribuições de fiscalização, controle e defesa do consumidor para a Comissão de Transparência e Governança. O senador Alcolumbre se comprometeu com os temas de preservação ambiental e desenvolvimento sustentável: (Davi Alcolumbre) Esse tema do meio ambiente com certeza vai ter, desta presidência e dos membros dessa comissão, a importância que tem para a sociedade brasileira e para a humanidade. (Repórter) A eleição de Alcolumbre se deu por aclamação, depois que o líder do PMDB, senador Renan Calheiros, de Alagoas, anunciou a retirada da candidatura de Hélio José, do Distrito Federal. Calheiros argumentou impedimento regimental à candidatura de Alcolumbre, que é membro da Comissão Diretora do Senado; mas justificou a decisão dizendo que o partido preferia um acordo a uma disputa: (Renan Calheiros) Essa disputa não engrandece o Senado e eu queria, em nome do PMDB e dizer que, seja quem o DEM escolher, seja eleito por aclamação. (Repórter) O líder do Democratas, senador Ronaldo Caiado, de Goiás, disse que a decisão de Calheiros pacificou o processo; mas argumentou que o regimento interno só impede a candidatura do presidente da Casa, e não de outros membros da Mesa, para a chefia de comissão. Ele afirmou que seu partido tem direito, pelo princípio da proporcionalidade, à presidência da CMA: (Ronaldo Caiado) O Democratas tem a 10ª opção, pela ordem de chamada, e o PMDB tem a 1ª, 2ª, 5ª e 13ª ordem de chamada. (Repórter) Hélio José classificou como acertada a decisão do líder de seu partido de retirar sua candidatura à CMA. A eleição do vice-presidente da Comissão de Meio Ambiente ficou para a próxima semana. LOC: COM A ELEIÇÃO DO PRESIDENTE DA CMA, SOMENTE A COMISSÃO “SENADO DO FUTURO” AINDA ESTÁ PENDENTE DE INSTALAÇÃO.

Ao Vivo

Não é usuário? Cadastre-se.

Ao vivo
00:0000:00