Ir para conteúdo principal
Estudantes vivem experiência de ser jovens senadores
Da Redação
Publicado em 26/11/2019

Os 27 estudantes selecionados no concurso de redação para participar do Projeto Jovem Senador 2019 foram recebidos no Senado nesta segunda-feira (25). Na terça (26), eles tomam posse no Plenário e até a sexta (29) conhecerão as regras do processo legislativo e apresentarão, discutirão e votarão sugestões que podem tramitar como projetos de lei. Presidente do conselho do projeto, o senador Irajá (PSD-TO) disse que os alunos terão a chance única de conhecer o dia a dia de um parlamentar e o funcionamento da Casa.

— Nós tivemos este ano a participação de 21 mil escolas públicas de ensino médio de todo o Brasil [no concurso de redação]. Foram cerca de 120 mil redações. Vocês tiveram o privilégio de terem sido escolhidos, com todo o merecimento. Apenas um por estado foi selecionado. Vocês simbolizam esses milhares de alunos que gostariam de ter uma chance de estar aqui — disse Irajá.

O senador perguntou se algum dos estudantes teria interesse de concorrer a um cargo eletivo. Quatro levantaram a mão. A participação no projeto, segundo Irajá, pode ser a oportunidade de despertar neles o sonho de ingressar na vida pública e disputar, já no próximo ano, as eleições para vereador ou mesmo para prefeito.

Jovens senadores da edição de 2019 são recebidos pelo senador Irajá (PSD-TO). Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

Força de vontade

Diretora-geral do Senado, Ilana Trombka disse esperar que os alunos coloquem toda a força de vontade nos quatro dias em que atuarão como jovens senadores. A mesma força, disse, que fez com que chegassem a Brasília.

— Vai ser intenso, vocês vão dormir pouco e trabalhar muito, porque assim é a vida dos senadores. Pensem no país que vocês querem ajudar a construir. Façam valer a pena. Nós acreditamos em vocês — disse.

O Projeto Jovem Senador foi criado em 2011 e dá aos estudantes do ensino médio de escolas públicas estaduais com idade até 19 anos a chance de conhecer de perto o processo legislativo brasileiro. Para concorrer, os jovens fazem redações sobre um assunto determinado a cada ano. “Cidadão que acompanha o orçamento público dá valor ao Brasil” foi o tema de 2019, que reuniu 122.695 redações e mobilizou 264 mil alunos e 8 mil professores.

Do estúdio da Rádio Senado, Irajá conversou por telefone com três primeiros colocados no concurso de redação do projeto (foto: Marcos Oliveira/Agência Senado)

Exposição

As 27 redações vencedoras foram escolhidas por uma comissão formada por servidores do Senado e membros de instituições parceiras. Entre os critérios avaliados, estão a estruturação do texto, a argumentação, a gramática e a pertinência ao tema. Elas estão expostas em uma mostra montada no Espaço Cultural Ivandro Cunha Lima, no Senado.

O representante de Alagoas, Pedro Henrique de Araújo Silva, ficou com o primeiro lugar nacional. O do Ceará, Alan Alves Henrique Ferreira, com o segundo. E a do Espírito Santo, Sanna Abigail de Jesus Mello, com o terceiro.

Os professores orientadores das 27 redações vencedoras também estão em Brasília.  

Para fazer as redações, os estudantes contaram, como material de apoio, com a série de animações Orçamento Fácil, produzida pela Secretaria Agência e Jornal do Senado em parceria com a Consultoria de Orçamento da Casa. Os vídeos explicam de maneira divertida como é elaborado o orçamento público no Brasil e como ele é importante para o dia a dia dos brasileiros.

O concurso de redação foi criado em 2008, mas só a partir de 2009 os finalistas de cada estado passaram a ser premiados com uma viagem a Brasília para conhecer o Congresso. E só em 2011 teve início o Projeto Jovem Senador, em que os estudantes vivenciam durante uma semana a experiência de exercer um mandato parlamentar.

Projeto Jovem Senador em números


Conheça o perfil dos vencedores de cada estado

Bruna Luiza Souza Silva (AC)

Jovem Senador AC

Estudante do Colégio Militar Dom Pedro II, em Cruzeiro do Sul, a jovem senadora pelo Acre quer cursar direito. Apaixonada por livros, tem como inspirações a Bíblia e o coach e escritor Tiago Brunet. Para ela, os jovens devem buscar solucionar os problemas de suas comunidades, conhecendo o orçamento público dos municípios e participando ativamente da política. Bruna integra um projeto que distribui cestas básicas a famílias carentes.

— A minha ação, a ação do meu colega, a ação dos políticos é que constroem o nosso país — afirma a estudante

Pedro Henrique de Araujo Silva (AL)

Jovem Senado AL

O primeiro colocado nacional do concurso deste ano com a redação “Interpreta-me ou te devoro” estuda na Escola Estadual Professora Edite Machado, em Capela. Admirador do arquiteto Oscar Niemeyer, Pedro Henrique quer ser engenheiro civil e ter a própria construtora. Gosta de tocar violão, ler a Bíblia e dar aulas de religião a crianças de sua igreja. Tem como livro preferido A Lista Negra, de Jennifer Brown, e acredita que o jovem “deve tentar transformar a realidade da comunidade e do país através de um posicionamento ativo frente às decisões políticas”.

Giovanna Moura Sotelo (AM)

Jovem Senador AM

Giovanna é aluna da escola Prof. Sérgio Alfredo Pessoa Figueiredo, de Manaus, e quer ser médica. Acredita que a participação dos jovens em ações sociais ajuda a prepará-los para construir uma sociedade melhor e ressalta o exemplo da ativista ambiental Greta Thunberg, de 16 anos. A estudante defende a inclusão do orçamento público no currículo escolar.

— Como acompanhar as finanças e tudo que acontece no país sem esse tipo de ensino? — questiona.

Gosta de música e de ler. Livro preferido: O mundo de Sofia, de Jostein Gaarder.

Caroline Silva Ribeiro (AP)

Jovem Senador AP

Medicina ou odontologia são as carreiras pretendidas pela aluna da Escola Estadual Tiradentes, em Macapá. Para ela, a população não possui acesso às informações sobre o Orçamento e, por isso, deixa de fiscalizar a aplicação do dinheiro público. Foi essa constatação que a motivou a escrever a redação “A democratização do acesso à informação das políticas orçamentárias”. Caroline gosta de desenhar e correr. E avalia que “a partir do momento que o jovem reconhece os benefícios propiciados pela política, entende a importância de participar dos processos de interesse público.

Elber Souza Almeida (BA)

Jovem Senador BA

Conhecer o orçamento público é um fator de libertação para os cidadãos. Partindo dessa ideia, o estudante do Colégio Democrático Estadual Castro Alves, em Ipupiara, escreveu a redação “Liberta-te a ti mesmo”. Elber Almeida diz que os jovens precisam acompanhar a política, mas “sempre abertos para discussões, sem rótulos de lados A ou B, reconhecendo acertos e erros, sem preconceito”. Tocar violão e teclado, escrever poemas e ler são seus passatempos preferidos. Ele é fã dos escritores John Green e Machado de Assis, além de ser um leitor assíduo da Bíblia.

Alan Alves Ferreira (CE)

Jovem Senador CE

O representante do Ceará sonha em entrar para a política e diz que participar do Jovem Senador foi um incentivo a mais nesse objetivo. Autor da redação “Orçamento participativo: caminho para a cidadania”, Alan conquistou o segundo lugar geral do concurso. Ele vem da Escola de Ensino Médio Carminha Vasconcelos, em Morrinhos, e pretende se formar em direito.

— Quero fazer parte da política brasileira e tentar mudar o país — diz o estudante, que gosta de interagir nas redes sociais e tem como livro preferido A Cabana, de William P. Young.

Suzanny Dias Kuhlmann (DF)

Jovem Senador DF

Moradora do Distrito Federal, a jovem senadora diz que, para ajudar a construir o progresso do país, os jovens precisam estar bem informados sobre a atuação dos políticos, o funcionamento do governo e a elaboração do orçamento público. Ela estuda no Colégio Militar Dom Pedro II, em Brasília, e pretende ser médica pediatra ou neurologista. O Ódio que Você Semeia, de Angie Thomas, é o livro preferido da estudante, que também gosta de música e filmes. Suzanny venceu o concurso no DF com a redação “A importância do controle social no orçamento público”.

Sanna Abigail de Jesus Mello (ES)

Jovem Senador ES

“O cuidado com a coisa pública e seu poder transformador” é o título da redação que deu à estudante do Espírito Santo o terceiro lugar nacional no concurso deste ano. Para ela, diante dos grandes escândalos de corrupção no país, “cristaliza-se a necessidade de maior engajamento dos cidadãos na fiscalização da coisa pública”. Sanna estuda na Escola Estadual Zumbi dos Palmares, na Serra, e pretende cursar direito, especializando-se na área internacional. A estudante gosta de música, filmes e tem como livro preferido O Fantasma de Canterville, de Oscar Wilde.

Jamily Kelly A. Souza Silva (GO)

Jovem Senador GO

A poetisa goiana Cora Coralina e a educadora financeira Nathalia Arcuri são as principais referências de personalidades públicas para a jovem senadora de Goiás. Jamily estuda no Colégio Dionária Rocha, da PM, em Itumbiara, e pretende fazer medicina. Ela participa de projetos ambientais, como o de reflorestamento do bioma Cerrado em Itumbiara, que em 2019 plantou 1.500 árvores. Viajar, malhar e ler são os hobbies prediletos. O labirinto do Fauno, de Guillermo del Toro e Cornelia Funke, e Prisioneiros da Mente, de Augusto Cury, são os livros preferidos.

Cibele Loiola Coelho Dias (MA)

Jovem Senador MA

A política é fundamental para a vida em sociedade e a participação dos jovens é muito importante. Com base nessa premissa, Cibele escreveu a redação vencedora do seu estado, “A ausência do policarismo” com a intenção de buscar uma “oportunidade ímpar” de infuenciar de alguma forma os projetos que pautam o país. Aluna do Colégio Militar Tiradentes III, em Bacabal, Cibele é fã de documentários. A estudante destaca o papel da família e diz que, independentemente da profissão que exercer no futuro, o foco é ajudar o maior número de pessoas.

Igor Camilo Ferreira (MG)

Jovem Senador MG

Os livros são as armas mais poderosas e a chave-mestra para abrir as portas de um futuro melhor. Em busca desse futuro, o estudante Igor, aluno da Escola Estadual Padre Chico, em Campo do Meio, pretende se formar em biologia e contribuir para a construção de uma sociedade mais justa e desenvolvida por meio de valores que são ensinados e estimulados dentro da sala de aula. A ética, a confiança e o respeito sempre balizaram seu relacionamento com a família e inspiraram a redação vencedora, “O valor da cidadania e do senso crítico na valorização da pátria amada”.

Yasmin Stefany Jesus de Souza (MS)

Jovem Senador MS

Quanto mais cedo se torna consciente da própria realidade, da realidade de outros indivíduos e da realidade da sociedade em que está inserido, mais fácil se torna para o jovem atuar como cidadão, exercendo corretamente seus direitos e deveres. Essa é a opinião de Yasmin, da Escola Estadual Maria Helena Albaneze, em Corumbá, que venceu a competição no seu estado com a redação “Cidadania em desuso”. Fã de história e filosofia, tem Frida Kahlo, “figura atemporal na representação da luta das mulheres dentro da sociedade”, como inspiração.

Camila Antunes Simoni (MT)

Jovem Senador MT

Um dos maiores símbolos feministas da humanidade, a pintora mexicana Frida Kahlo inspira a estudante da Escola Estadual Desembargador Milton Amando Pompeu de Barros, no município de Colíder. Camila se interessa pela área de humanas e pensa em estudar psicologia. Orgulho e Preconceito, de Jane Austen, é seu livro preferido. Além de ler, no tempo livre ela gosta de ouvir música e caminhar ao ar livre. Para Camila, os jovens devem estar cada vez mais presentes na política. “Pela cidadania efetiva” é o título da redação que deu vitória à estudante em MT.

Breno Sanches Viana (PA)

Jovem Senador PA

Medicina é o curso que o estudante da Escola Estadual Prof. Francisco da Silva, de Belém, pretende cursar. Breno costuma participar da distribuição de alimentos para pessoas carentes em comunidades periféricas da capital paraense e tem o canto e o violão como seu passatempo predileto. Quem mais o incentivou a participar do Jovem Senador foram seus colegas de sala de aula: “Disseram que eu poderia ganhar e representar meu estado”, afirma. O título da redação que o fez vencer o concurso no Pará foi “A participação social faz um orçamento legal”.

Maria Adellaide M. Campos (PB)

Jovem Senador PB

Para a estudante da Escola Cidadã Integral Técnica Estadual Melquíades Vilar, em Taperoá, os jovens devem ter participação na política, buscar conhecimento e desenvolver seu posicionamento crítico. O Jovem Senador, afirma, é um projeto que ajuda a formar consciência crítica, política e cidadã nos estudantes. Maria Adellaide quer ser engenheira sanitária e ambiental. Como hobby, ela gosta de ouvir música, ler, desenhar, cozinhar e de prestar atenção nos momentos, valorizando as coisas mais simples da vida. “Progredir é a ordem!” é o título de sua redação.

Monaísa Laís de Sá Souza (PE)

Jovem Senador PE

A jovem senadora diz que a participação dos jovens acerca das questões políticas deve ocorrer de maneira constante e efetiva.

— Sabemos que nós, jovens, somos o futuro da nossa pátria e podemos, através do nosso engajamento político, promover mudanças.

Aluna da Escola Professor Humberto Soares, em Petrolina, a autora da redação “O valor do cidadão brasileiro perante o orçamento público” pretende cursar engenharia civil e é fã da paquistanesa Malala Yousafzai, ativista pela educação feminina e vencedora do Prêmio Nobel da Paz.

Yasmim de Carvalho Leal (PI)

Jovem Senador PI

Inspirada pelo pai, que a ajuda a manter a calma, a positividade e o equilíbrio, a jovem senadora diz que, com maior engajamento dos jovens, haverá mais interesse desse público em participar da política. Para a estudante do Centro Educacional Sebastião de Sousa, em Belém do Piauí, é preciso levar a população a conhecer esse meio, tornando-a ciente de suas escolhas. De acordo com Yasmin, que escreveu a redação “Cidadão ativo: país de todos”, adquirir conhecimentos foi uma das motivações para participar do Jovem Senador.

João Joel de Oliveira Junior (PR)

Jovem Senador PR

O jovem senador paranaense, que venceu o concurso em seu estado com a redação “Planejando desenvolvimento”, afirma que os jovens devem participar de forma íntegra na política e em suas relações na sociedade.

— É preciso acompanhar e estar atualizado sobre tudo o que acontece, tendo uma postura crítica perante os projetos propostos e as decisões tomadas.

Aluno do Colégio Estadual Professor Mario Evaldo Morski, em Pinhão, João Joel gosta de praticar musculação, ler e assistir a desenhos japoneses.

Júlio Cesar M. de Oliveira (RJ)

Jovem Senador RJ

O aluno do Colégio Estadual Jornalista Artur da Távola, no Rio de Janeiro, já decidiu que vai ser cientista. Ele pretende cursar química e engenharia química e depois fazer pós-graduação em ciências. Júlio Cesar gosta de ler e de praticar kung-fu. Já deu aulas preparatórias em sua escola para a 1ª Olimpíada Brasileira das Escolas Públicas e sempre teve vontade de conhecer Brasília, um dos fatores que o motivaram a participar do Projeto Jovem Senador. O título da redação que deu a ele o primeiro lugar no estado é “Fiscal cidadão, cidadania em construção ”

Laila Cristina de Paiva Soares (RN)

Jovem Senador RN

“Cidadania exercida”. Com esse título, a redação da aluna do Centro Estadual de Educação Profissional Professor Francisco de Assis, de Mossoró, venceu o Projeto Jovem Senador em seu estado. Laila quer cursar medicina em uma universidade federal e se especializar em oncologia ou cirurgia cardíaca. Para ela, é importante que o jovem participe ativamente da política, seja do próprio bairro ou do país. Nas horas vagas, seu principal hobby é ler, principalmente livros do Novo Testamento e romances. Também gosta de música e de fazer playlists.

Nayara de Oliveira Silva (RO)

Jovem Senador RO

A estudante da Escola Estadual Ensino Fundamental e Médio Buriti, de Buritis, conheceu o Projeto Jovem Senador há dois anos, quando iniciou o ensino médio. Ela viu na iniciativa uma oportunidade de opinar sobre política e cidadania, além de presenciar a atuação dos representantes eleitos. Nayara venceu o concurso em Rondônia com a redação “A força do cidadão e sua participação”. A ativista negra norte-americana Rosa Parks, “mãe dos movimentos pelos direitos sociais”, é inspiradora para ela, “pois sua atitude permitiu a reação contra ações racistas”, diz.

Matheus Barbosa Alves (RR)

Jovem Senador RR

O jovem senador venceu o concurso em Roraima com a redação “Orçamento público: linha tênue entre progresso e retrocesso”. Matheus quer se dedicar à psicologia ou à biomedicina e deseja ser político. Em seu tempo livre, ele gosta de ler, ouvir música, acampar e fazer trilha. O aluno da Escola Estadual Ayrton Senna da Silva, de Boa Vista, se inspira na frase “Aparentemente, o mundo não é uma fábrica de realização de desejos”. Ele já participou de um projeto semelhante ao Jovem Senador realizado pela Assembleia Legislativa do Estado de Roraima.

Isabela Pradebon da Silva (RS)

Jovem Senador RS

A estudante do Colégio Tiradentes da Brigada Militar de Santa Maria já escolheu que área quer estudar e trabalhar: direito. O sonho de Isabela é ser juíza, mas ela não descarta a possibilidade de ser professora.

— Minha própria mãe foi minha professora de inglês, então isso contribuiu bastante para aprender a valorizar os profissionais desde cedo — diz.

Isabela escreveu a redação “Cidadão presente, Brasil para frente” e afirma que “a participação política também deve se pautar na fiscalização dos representantes do povo”.

Thalita Pacher (SC)

Jovem Senador SC

Praticante de equitação e arquearia, a aluna da Escola de Educação Básica Osvaldo Cruz, em Rodeio, venceu em Santa Catarina com a redação “Cidadão-fiscal — indispensável para fortalecer a democracia”. Thalita deseja estudar economia e foi motivada a participar do Jovem Senador em razão da relevância e complexidade do tema, que para ela é polêmico.

— Devemos expor nossas opiniões, sermos mais ativos e participativos nas questões sociais. Podemos ser protagonistas, por meio de nossas atitudes e de nosso envolvimento, pois o futuro nos pertence, e podemos fazer a diferença — afirma.

Vivian Gabrieli S. dos Santos (SE)

Jovem Senador SE

Vencedora em seu estado com a redação “As faces da população: da indiferença à reflexão”, a moradora de Muribeca estuda no Colégio Estadual Almirante Barroso e pretende se formar e trabalhar na área da saúde. Inspirada pela mãe, expectadora assídua da TV Senado, a jovem, que gosta de ir ao cinema e de ler a Bíblia, diz que a família é a base da sua formação:

— Minha mãe, Antônia, é uma pessoa de bom caráter, age eticamente e zela pela justiça. Sempre foi batalhadora, desde a infância. Vinda de família humilde, nunca desistiu de lutar pelos seus sonhos.

Camila Folieni (SP)

Jovem Senador SP

A aluna da Escola Estadual Professora Idalina Vianna Ferro, em Bariri, fez a redação “Cidadãos participativos, direitos ativos” e sonha cursar ciências biológicas.

— Não possuo nenhum projeto profissional em vista, mas, no futuro, quando exercer minha profissão, quero auxiliar no combate à extinção de espécies e no bem do meio ambiente — diz.

Camila pratica jiu-jítsu e gosta da frase, de autor desconhecido: “O poder está dentro de você, na sua mente, pois se acreditar que consegue não haverá obstáculo capaz de impedir o seu sucesso”.

Elda Chaves de Macedo (TO)

Jovem Senador TO

Admiradora do filósofo Olavo de Carvalho, Elda estuda na Escola Estadual Dom Alano Marie Du Noday, em Palmas, e concorreu com a redação “Democracia e participação”. Ela planeja estudar medicina ou direito.

— Quando eu vou falar sobre política, eu sempre tento colocar democracia no meio, sempre tento colocar o direito da população. Eu tentei ver se a população estava realmente exercendo seu poder, exercendo sua participação na parte do orçamento público. Então, eu fui pesquisar mais sobre isso, sempre colocando em pauta a questão da democracia mesmo.


Reportagem: Eduardo Leão e Patrícia Fernandes
Coordenação e edição: Silvio Burle
Edição de multimídia: Bernardo Ururahy
Operador multimídia: Aguinaldo Abreu
Arte de Capa: Coordenação de Publicidade e Marketing

Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado