Políticas Administrativas

Segundo o Referencial Básico de Governança do TCU (2014), para que as funções básicas de governança (avaliar, direcionar e monitorar) sejam executadas de forma satisfatória, alguns mecanismos de governança devem ser adotados, tais como: a liderança, a estratégia e o controle (prestação de contas das ações e a responsabilização pelos atos praticados).

Para cada um dos mecanismos de governança há um conjunto correspondente de componentes que contribuem direta, ou indiretamente, para o alcance dos objetivos estratégicos. No caso do mecanismo de governança “Liderança” foram associados os seguintes componentes:

• pessoas e competências;
• princípios e comportamentos;
• liderança organizacional;
• sistema de governança;

Vinculados a cada componente, foi associado um conjunto de práticas de governança, que tem a finalidade de contribuir para que os resultados pretendidos pelas partes interessadas sejam alcançados. Especificamente em relação ao componente “liderança organizacional”, destaca-se a responsabilização da alta administração pelo estabelecimento de políticas e diretrizes para a gestão da organização, como pelo alcance dos resultados previstos.

As políticas visam aprimorar e fortalecer os mecanismos de governança, orientando a atuação dos seus gestores e colaboradores. Adicionalmente, contribuem para aumentar a transparência sobre as práticas adotadas internamente na Casa. Elas definem ações, atribuem responsabilidades, orientam condutas, estabelecem o direcionamento estratégico e determinações para as atividades corporativas.

As políticas administrativas do Senado Federal são: