Salão Nobre

“Nem FHC privatizou para cobrir déficit”, diz Vanessa Grazziotin

14:31“Nem FHC privatizou para cobrir déficit”, diz Vanessa Grazziotin

A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) lamentou, em entrevista ao Salão Nobre, a decisão do governo de privatizar a Eletrobras ao preço inicial de R$12 bilhões de reais. Ela afirma que o dinheiro arrecadado com a venda será usado para pagar despesas primárias: “O objetivo do governo é arrecadar dinheiro para cobrir o buraco nas contas públicas. Nem Fernando Henrique fez isso. Ele dizia que estava vendendo patrimônio para fazer investimento no Brasil”. Após adiar a reforma da Previdência, o governo anunciou como uma das prioridades no Congresso votar a privatização da Eletrobras. Duas propostas estão em análise no Legislativo: a MP 814/2017 permite que a Eletrobras e suas controladas sejam incluídas no Programa Nacional de Desestatização. Já o PL 9463/2018, em análise na Câmara, privatiza a empresa pública. Vanessa Grazziotin acredita que a consequência imediata será o aumento na tarifa de energia elétrica. Vanessa ainda criticou a venda de seis distribuidoras da Eletrobras por R$50 mil cada. Uma delas é a Amazonas Energia, do estado da senadora. O governo justifica o baixo valor de venda pelo passivo que as empresas possuem. A senadora é contra a privatização, por considerar a energia uma área estratégica, que deve ser mantida pelo Estado. Vanessa também rebateu o argumento do Executivo de que a Eletrobras seja deficitária: “é uma empresa tão forte e lucrativa que, se o governo tivesse interesse em fortalecê-la, em pouco tempo ela voltaria a ser uma das grandes empresas do Brasil.”

TÓPICOS:
Amazonas  Contas Públicas  Eletrobras  Empresas  Energia  PCdoB  Previdência  Privatização  Reforma da Previdência  Senadora Vanessa Grazziotin 

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 61 22 11